Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Comissão de Seguimento da Lei da Paridade toma posse hoje na Assembleia Nacional

Cidade da Praia, 29 Jun (Inforpress) – A Comissão de Seguimento da Lei da Paridade reúne-se hoje na Assembleia Nacional com os parceiros para a tomada de posse dos membros e a oficialização da presidência de Lúcia dos Passos (MpD) co-liderada por Vera Almeida (PAICV).

A Comissão de Seguimento, conforme estipula o artigo 9º da Lei da Paridade, tem a incumbência de proceder o acompanhamento da implementação da lei, fazer a recolha e o tratamento de toda a informação de carácter estatístico, técnico e científico.

Isto de forma a contribuir para a elaboração periódica e avaliação da lei, com vista a uma eventual revisão da presente lei, de forma a permitir que a regra tenha um período de maturação.

Poderá, também esta Comissão, promover consultas necessárias com os partidos políticos, os serviços de administração central e municipal, bem como contactos com as comunidades, visando conhecer o grau de implementação da Lei da Paridade, as dificuldades e os constrangimentos encontrados, na perspectiva de revisão da presente lei.

A presidente da Comissão de Seguimento da Lei da Paridade considera que a lei já está a ter o seu impacto após a sua aprovação em finais de 2019, já que aconteceu o congresso dos maiores partidos políticos e que a rede fez um trabalho no sentido de sensibilizar as forças políticas e que resultou num aumento a nível dos órgãos nacionais com a lei da paridade, tanto a nível da Comissão Política como na Direcção Nacional.

Quando já se está nas vésperas das eleições autárquicas, Lúcia Passos avançou que a comissão vai fazer um trabalho no sentido de se avaliar a composição das listas, mas fez questão de ressaltar que “as eleições autárquicas não se resumem aos presidentes das câmaras e nem aos presidentes das assembleias municipais, mas sim a lista completa destes orgãos”.

Lúcia dos Passos afiançou à Inforpress que a comissão tem como linha de base os 23,6 por cento (%) das  mulheres no Parlamento, nenhuma mulheres na presidência das câmaras municipais, 13,9% na presidência das assembleias municipais, 26,9% a nível da vereação e 29% nas assembleias.

Integram a Comissão de Seguimento as instituições governamentais em matéria de promoção e igualdade de género como o Ministério da Educação, Família e Inclusão Social, o Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), a Universidade de Cabo Verde, através do Centro de Investigação de Igualdade de Género.

Participam neste encontro, uma iniciativa da Rede das Mulheres Parlamentares Cabo-verdianas, a Associação das Mulheres Democráticas do MpD, a Federação das Mulheres do PAICV e a Associação da Mulheres Democráticas da UCID, bem como as ONG de promoção de igualdade de género.

Morabi, Verdefam, OMCV, a Associação de Combate à Igualdade do Género, Laço Branco, Associação de Mulheres Juristas , Associação de Mulheres Empresárias de Cabo Verde estarão também presentes.

A Assembleia Nacional entra neste encontro na qualidade da promotora da iniciativa, assim como representantes das organizações que estiveram presentes na feitura desta lei, nomeadamente o PNUD, ao qual se junta ao representante do projecto Pro-PALOP.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos