Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Comissão da CEDEAO: O fundamental é assegurar que será a vez de Cabo Verde apresentar o candidato – PR

 

Cidade da Praia, 09 Dez (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, considerou hoje que, neste momento, “o mais importante” é assegurar que esta será a vez de Cabo Verde apresentar o candidato para a presidência da Comissão da CEDEAO.

“O nome que será indicado por Cabo Verde para ocupar o cargo, será difundido ao seu tempo”, reagiu assim, na Praia, o Chefe do Estado quando instado pela imprensa sobre o assunto, à margem da conferência sobre “Desafios do jornalismo na era da pós-verdade: Rádio Pública e o combate às Fake News”, promovido pela RCV, no âmbito do Dia Nacional da Rádio.

Segundo a mesma fonte, o candidato a ser apresentado “será aceite, automaticamente, porque terá que se sujeitar às regras, nomeadamente ser indicado numa Cimeira do Estado e do Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e ter a maioria absoluta dos votos dos Estados Membros, caso contrário, será chamado um candidato alternativo”.

“Neste momento, o essencial para mim, como Chefe do Estado, e para o Governo, é tudo fazermos para que seja o Estado de Cabo Verde a indicar o candidato à presidente da Comissão da CEDEAO”, frisou, sublinhando que vencer este desafio “é passo importante” para a estratégia actual do país em relação à sua inserção no espaço sub-regional.

Jorge Carlos Fonseca está ciente de que existem outros interesses neste processo, justificando que há quem queira apresentar outras candidaturas, sobretudo, “procurando expedientes ou justificações para afastar a candidatura de Cabo Verde para o posto”.

Entretanto, o Presidente da República garantiu que já teve oportunidades de falar sobre o assunto com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, assim como já recebeu quase todas as personalidades que mostraram disponibilidade para o cargo de presidente da Comissão.

Nos termos estatutários da organização, o cargo em causa é ocupado, rotativamente, pelos Estados-membros, por ordem alfabética (Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo), significando que, em princípio, cabe a Cabo Verde apresentar o candidato à presidência da Comissão da CEDEAO.

O vice-presidente do Parlamento da CEDEAO, Orlando Dias, o comissário da CEDEAO para a área das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Isaías Barreto, o professor universitário nos Estados Unidos Júlio Carvalho, e o consultor jurídico António Andrade Lopes Tavares, são os que já manifestaram a sua intenção de ocupar o cargo de presidente da Comissão da CEDEAO.

DR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos