Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Comemoração dos 151 anos da PN seria “grande oportunidade” para autoridades pedirem desculpa aos operacionais – sindicato

Cidade da Praia, 15 Nov (Inforpress) – O presidente do Sindicato Nacional da Polícia Nacional (Sinapol) disse hoje que as comemorações dos 151 anos da instituição seria uma oportunidade para o director nacional e o ministro pedirem desculpas aos operacionais e policiais do País.

“Seria uma grande oportunidade para o director nacional e o ministro pedirem desculpa aos operacionais e policiais deste País (…) de facto foram  promovidos somente os  oficiais da polícia,” indicou  José Barbosa em declarações aos jornalistas, à margem da cerimónia de comemoração da efeméride, que aconteceu hoje, na Cidade da Praia.

Segundo o sindicalista, deviam estar preocupados com as questões “muito sérias” que foram levantadas pela Sinapol, designadamente  o acesso da carga  horária, que “para além  de ilegal é absurda”, as transferências  internas e a “sistemática loucura” de perseguição dos  sindicalistas.

José Barbosa acrescentou  a “desconsideração” dos sindicatos e dos direitos e interesses dos pessoal da Polícia Marítima,   a negação dos direitos a subsídio da Guarda-fiscal, o “tabu” que ainda paira sobre o Serviço Social e uma ausência sobre  a aprovação   dos Novos Estatutos da Polícia Nacional (PN).

“Tudo isto é um mar de problemas que deviam merecer muita atenção do director nacional e sobretudo do ministro da Administração Interna”, reforçou.

Por sua vez, o   director da Polícia Nacional, Emanuel Estaline Moreno, reiterou que as promoções   efectuadas não vão ter impacto no orçamento da instituição, “por não ser possível promover todos os efectivos”.

Em relação á carga horária reconheceu que   tem havido “esforço e sacrifício” dos efectivos, apontando  que se trata de uma questão que vai ser resolvida “paulatinamente”.

“Neste momento está a decorrer mais um concurso para recrutamento de mais 120 agentes,   de forma a conseguirmos fazer face às necessidades “, informou Emanuel Estaline Moreno, lembrando   que todos os anos saem efectivos para a reforma e por outros motivos.

“Por isso tem havido um esforço do Governo no sentido de dotar a polícia dos meios para poder fazer face à questão dos horários”, ajuntou o director nacional   da polícia cabo-verdiana.

No discurso de comemoração dos 151 anos da Polícia Nacional, que se celebra hoje, o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, apontou   que o País precisa de uma  Polícia Nacional “mais vigilante, actuante e pressionante”  para melhorar a “qualidade  e consistência” dos resultados.

“Os resultados existem e falam por si. A qualidade e a consistência dos mesmos podem e devem melhorar”, indicou o governante, enaltecendo o desempenho dos funcionários da PN pelo trabalho diário.

OM/AA

Inforpress/Fim  

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos