Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Colectânea Direitos Humanos, Ambiente e Diversidade de Zaida Sanches reconhecida pela CIDH

Cidade da Praia, 17 Nov (Inforpress) –  A colectânea Direitos Humanos, Ambiente e Diversidade da escritora infanto-juvenil Zaida Sanches, lançada em 2019, foi reconhecida pela Comissão Internacional dos Direitos Humanos (CIDH) pelo seu contributo em prol de uma melhor cidadania.

“Estes três livros são únicos e óptimos. Eles são simplesmente escritos para ajudar as crianças e os jovens a entenderem o mundo em que vivem e também têm um conhecimento exacto dos seus direitos humanos fundamentais”, lê-se na publicação da CIDH.

“Planeta Magico”, “Planeta Azul” e “Sou diferente” são os três livros, em forma de contos, que fazem parte desta colectânea, lançada em 2019, que segundo a autora, ensinam os mais jovens a cuidar do planeta e saber mais sobre direitos humanos e diversidade.

Para a autora, este reconhecimento vai abrir outras portas para que este trabalho atinja novos públicos infantis e para que a mensagem que pretendem transmitir sobre diversas questões globais possa ir mais longe.

“Senti-me honrada, foi gratificante e é uma satisfação muito grande poder ver o meu trabalho reconhecido, porque as temáticas que eu abordei nestes livros são temáticas que realmente eu gostaria que fosse trabalhado com as crianças, sobre os nossos direitos fundamentais, os nossos direitos sociais, culturais e também o direito colectivo, neste caso o direito ambiental”, afirmou.

Depois de terem analisado a importância dos conteúdos, a CIDH, segundo Zaida Sanches, considerou que “valia a pena” ter a versão destes livros em inglês e francês, por isso, brevemente, esta colectânea estará disponível nessas duas versões.

Estas três obras, segundo dissera a autora no seu lançamento, deixam recomendações no sentido de “salvarem o ambiente, de verem no outro um amigo e irmão para construírem o mundo fraterno e digno como indica a Carta dos Direitos Humanos”.

O ′′Planeta Mágico′′ fala sobre a beleza do planeta, como valoriza-lo e torna-lo mais habitável, enquanto o “Planeta Azul ′′ fala sobre o planeta focado na natureza e aborda a temática da água.

Já o livro redondo “Sou Diferente”, considerado o mais integrante e que fala de diversidade, é segundo a autora, uma “grande aventura” já que ao entrar na biblioteca, por ser de formato diferente, vai enfrentar vários desafios relacionados com a diversidade e inclusão.

“A ideia foi trabalhar a temática dos direitos humanos, mas depois analisado as gerações e os direitos humanos cheguei a conclusão que está tudo ligado, os direitos fundamentais, os direitos sociais, culturais, económicos, direito ambiental”, explicou o porquê de ter lançado os três livros ao mesmo tempo.

Já que ainda falta abordar a quarta geração dos direitos humanos, relacionado com a questão do direito dos cibernautas, o direito à comunicação e informação, Zaida Sanches anunciou à Inforpress que vai fechar a colecção com este tema.

Esta colectânea será apresentada no 78º Dia dos Direitos Humanos, assinalado no dia 10 de Dezembro, no âmbito das actividades da Comissão Internacional dos Direitos Humanos em Cabo Verde.

Ainda, como forma desta obra chegar às crianças que não têm condições de a adquirir, a Comissão de Direitos Humanos da Missão Especial de Monitoramento de Cabo Verde vai oferecer 30 livros a 30 crianças.

Zaida Sanches, que é formada em Ciências da Comunicação e pós-graduada em Ciência Política e em Diplomacia, lançou em 2009 a sua primeira obra “Colecção Stera” de quatro contos infanto-juvenis, cujo objectivo foi o de preservar aspectos da tradição cabo-verdiana.

AM/DR

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos