Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

CNE preocupada com número elevado de cidadãos que podem ser excluídos de participar no voto ou a se candidatar (c/áudio)

Cidade da Praia, 22 Jul (Inforpress) – A presidente da CNE, garantiu hoje que o número de novos inscritos, este ano, pode ficar aquém das expectativas, fazendo com que um número elevado de cidadãos, com idade eleitoral, seja excluído de participar no voto ou candidatar-se.

Maria do Rosário Pereira, que fez essa afirmação em declarações à imprensa quando fazia o ponto de situação sobre o andamento do recenseamento eleitoral no País para as eleições autárquicas de 2020 confirmou, apesar disso, a existência de mais de oito mil novos inscritos no caderno eleitoral.

Feito isso, aquela responsável que informou que as comissões de recenseamento eleitoral estão no terreno, com brigadas móveis para receber inscrições de novos eleitores, adiantou que a participação dos partidos políticos, cumprindo a norma prevista no código eleitoral, será fundamental para mobilizar mais cidadãos para o recenseamento eleitoral.

“O que podemos dizer é que, não obstante esta evolução positiva, este ano, o número de novos inscritos fica aquém das expectativas e a probabilidade de termos um grande número de cidadãos com idade eleitoral excluídos da participação política através do voto ou candidatura, nas próximas eleições, continua a ser elevado”, acrescentou.

Segundo a presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), esta forma de exclusão política reforça a necessidade de o País implementar o recenseamento automático, habilitando a todos os cidadãos com requisitos a estarem prontos e aptos a votar, mesmo que estando no caderno, no dia das eleições, decidam não o fazer.

O Estado, sustentou, deve garantir a eliminação, de vez, desta exclusão política através, do recenseamento eleitoral.

Quanto a possibilidade de alguns partidos políticos e candidatos estarem já no terreno em pré-campanha, Maria do Rosário Pereira afirmou que, até ao momento, a comissão não recebeu qualquer queixa e nem participação de cidadãos ou partidos políticos, dando conta deste tipo de actividade no terreno.

Perante isso, explicou que o facto de ainda não estar fixado a data das eleições e por ainda não estar em vigor as restrições impostas pelo código eleitoral, nada podem fazer.

Aproveitou, no entanto, para apelar aos partidos políticos que tenham em conta o contexto actual da pandemia, sublinhando que as eleições não podem servir para aumentar o número de infectados no País.

Na declaração à imprensa, informou ainda, que a CNE, até este momento, não tem disponível o orçamento eleitoral, pelo que tudo quanto está realizando no âmbito das eleições é com o seu orçamento de funcionamento.

Dos 4.338 cidadãos que foram beneficiados com actividades formativas e informação eleitoral, entre 2017 e 2020, a CNE diz esperar um contributo essencial para que a participação, nas próximas eleições, seja inclusiva e de benefícios para todos.

PC/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos