Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

CNDHC reitera importância da atenção cuidadosa ao aumento das desigualdades provocadas pela covid-19 (c/áudio)

Cidade da Praia, 20 Jul (Inforpress) – A presidente da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC) disse hoje que a covid-19 aumentou as desigualdades sociais e a pobreza no País, o que implica “atenção cuidadosa” dos actores envolvidos na matéria.

Zaida Freitas fez esta consideração à imprensa, à margem da formação sobre “Direitos humanos e cidadania “, destinada aos comissários e 22 pontos focais da organização, promovida pela CNDHC, em parceria com o Escritório Conjunto do PNUD, UNFPA e UNICEF em Cabo Verde.

Esta responsável explicou que a CNDHC quer melhorar as competências a nível dos direitos humanos e da cidadania dos seus membros, para que estejam melhor preparados aos desafios relacionados com os direitos humanos e a cidadania em Cabo Verde, sobretudo numa altura em que se vive uma crise mundial da pandemia.

“A covid-19 aumentou as desigualdades sociais e a pobreza, portanto, cada vez mais temos os grupos mais vulneráveis a precisarem de uma atenção muito cuidada dos vários actores sociais que trabalham com esta matéria”, assinalou.

Conforme apontou, os comissários que participam no evento fazem parte da assembleia da CNDHC, que é o órgão que tem as competências deliberativas, ou seja, todas as decisões da comissão são tomadas nas reuniões plenárias que acontecem de três em três meses.

“Esses comissários foram escolhidos de entre os cidadãos que têm interesse e competências na área dos direitos humanos e cidadania e representam um pluralismo institucional e sociológico em Cabo Verde”, atestou.

Quanto aos pontos focais, de acordo com Zaida Freitas, surgem no âmbito do protocolo assinado com as autarquias, para terem representantes nos 22 municípios do arquipélago.

“São as antenas da CNDHC nas localidades, não só para realizar acções de promoção dos direitos humanos e cidadania, mas também na identificação de situações de violação dos mesmos”, referiu.

Segundo afiançou, esta formação, para além da importância de surgir no âmbito desta pandemia, tem a ver também com o facto de se ter realizado as autárquicas recentemente em Cabo Verde, portanto, esses pontos focais quase na sua maioria são novos.

A formação, que decorrerá em formato presencial e online e será ministrada por especialistas com conhecimento e experiência na área dos Direitos Humanos e da Cidadania.

A CNDHC é composta por 30 comissários, representantes de entidades governamentais, partidos políticos, sindicatos, jornalistas, confissões religiosas e organizações da sociedade civil.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos