CNDHC realiza gala para entrega de prémios no Dia Internacional dos Direitos Humanos 

 

Cidade da Praia, 10 Dez (Inforpress) – A Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC) vai comemorar o Dia Internacional dos Direitos Humanos, este domingo, 10, com a realização de uma gala e entrega de prémios referente ao ano 2017.

A VI edição do Prémio Nacional Direitos Humanos, a ter lugar no auditório do Centro Cultural Português, segundo a presidente da CNDHC, Zaida Morais de Freitas, vai distinguir entidades e instituições que deram o seu contributo para que a situação dos diretos humanos no país melhorasse.

“Ainda que seja um acto simbólico, é uma forma de incentivarmos as boas práticas nesta matéria. Vamos nesse dia, aproveitar, para lançar uma campanha das Nações Unidas sobre direitos humanos”, disse.

O programa da noite inclui actividades culturais, com actuações do coro das Aldeias Infantis SOS de Assomada, dos CV Noia, dos Fresh Band, da chinesa Su Chun e do grupo de dança Mon na Roda.

O concurso para atribuição do Prémio Nacional Direitos Humanos 2017 decorreu de 28 de Setembro a 12 de Novembro, nas categorias Personalidade, ONG’s, Associações Comunitárias, Estudo Científico e Combate à Violência e Promoção da Cultura da Paz.

A VI edição conta com a parceria do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, da Embaixada de Portugal, do Gabinete do Primeiro-Ministro, do Ministério da Saúde e da Segurança Social, da ENAPOR, do Ministério da Educação e do Ministério da Justiça e Trabalho.

O Prémio, que tem uma periodicidade bienal, consiste na atribuição de uma quantia de 250.000 escudos, um diploma e uma escultura denominada “Pomba Crioula”, da autoria do artista plástico cabo-verdiano Leão Lopes. Prevê-se, ainda, a atribuição de menções honrosas.

O Prémio Nacional Direitos Humanos foi instituído em 2007 com o objectivo de distinguir instituições e personalidades que, com as suas acções, conduta ou actividade, têm contribuído para a promoção, estudo e defesa dos Direitos Humanos e da Cidadania em Cabo Verde.

Trata-se de uma forma de reconhecer e incentivar as boas práticas existentes na sociedade cabo-verdiana a nível de Direitos Humanos e Cidadania.

PC/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos