Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

CNDE termina com assinatura de acordos que visam a melhoria do ambiente de negócios

 

Cidade da Praia, 24 Abr (Inforpress) –   O acordo de cooperação público-privado para a delegação de competências e o acordo para a melhoria do ambiente de negócios foram assinados hoje no final da reunião do Conselho Nacional do Desenvolvimento Empresarial (CNDE).

A reunião, que decorreu no Palácio do Governo e presidida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, reuniu representantes da classe empresarial e os ministros das áreas da Economia, das Finanças e do Trabalho, com o propósito de discutir a implementação de um conjunto de actividades de capacitação técnica e institucional capazes de fazer crescer o país.

Durante a reunião foram analisadas questões ligadas à reforma da política industrial e as medidas a serem tomadas para a melhoria do ambiente do negócio, que originaram a assinatura dos dois acordos entre o Governo, as câmaras de comércio, indústrias e serviços do Sotavento e do Barlavento e a Câmara do Turismo.

Para a além da melhoria do ambiente de negócios, os acordos têm como finalidade, ainda, a racionalização e facilitação dos serviços públicos de suporte à iniciativa privada, a melhoria da competitividade do sector privado nacional, que manifestou a sua satisfação pelos “esforços” que vem sendo desenvolvidos pelo Governo com vista a melhoria do ambiente legal e institucional favorável ao desenvolvimento de negócios.

“Queremos apresentar toda a nossa satisfação dos resultados obtidos nesta reunião, porque pela primeira vez estamos a ir para além dos discursos e das intenções, entrando no cerne das questões, acordando na transferência de competências da parte do Governo para as câmaras”, afirmou o presidente da Câmara do Comércio, Indústria e Serviço do Sotavento (CCISS), Jorge Spencer Lima.

Por outro lado, o responsável considerou que a questão do desenvolvimento industrial de Cabo Verde, um assunto também abordado na reunião, necessita de um “novo impulso”, mas registou com agrado o compromisso do Executivo em adoptar uma política industrial, até 31 de Julho próximo.

“O acordo assinado para a melhoria do ambiente do negócio vai permitir que um conjunto de acções sejam executadas no sentido que as empresas possam trabalhar, produzir, ganhar dinheiro e investir e, consequentemente melhorar os níveis do emprego e criar mais postos de trabalho, distribuir riquezas e assumir a sua responsabilidade social”, considerou.

Por sua vez, o primeiro-ministro garantiu que está “fortemente” engajado para que os acordos sejam cumpridos, avaliados e que haja a partilha de uma “nova atitude”, lembrando que o Governo está interessado em conhecer a situação real do país, tendo uma atitude de proximidade e de partilha de competências para ser resolver os problemas.

“Quero aqui garantir que vamos fazer questão para que a nossa administração possa convergir relativamente a esta nova atitude”, realçou Ulisses Correia e Silva, sublinhando que agora o país terá que ser “bom gestor” da economia e deixar passar o tempo em que “foi bom” gestor da ajuda externa, porque agora o desafio é “muito maior”

Durante o encontro, o CNDE reiterou que a visão estratégica do país nos próximos anos deverá ser focada no desenvolvimento de parcerias para a competitividade, através da criação de uma economia “dinâmica, inovadora e inclusiva”, baseada num sector privado “forte e competitivo” e que seja capaz de enfrentar os desafios do país e satisfazer a demanda interna.

Nesta mesma linha, foi anunciado a realização, em Maio, da reunião do Conselho de Concertação Social, da Cimeira Público-Privada, no mês de Junho e, em Julho, o Governo quer fazer funcionar o Conselho Económico Social e Ambiental.

Antes, em Maio, será a vez do encontro dirigido ao empreendedorismo jovem e de empregabilidade.

O Conselho Nacional do Desenvolvimento Empresarial foi o culminar da I Semana do Sector Privado, que decorreu de 17 a 24 do corrente ano, em que o Governo esteve em diálogo com o sector, visando chegar a um acordo sobre as melhores formas a introduzir no sistema político, e garantir o desenvolvimento sustentado do sector.

DR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos