CMP e parceiros apostam na campanha de limpeza para uma “Praia mais limpa e saudável”

Cidade da Praia, 30 Abr (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia, através do seu Corpo de Voluntariado, promoveu hoje uma campanha de limpeza na zona da Caiada com o objectivo de contribuir para uma cidade mais limpa e saudável.

Em declarações à Inforpress, o coordenador do Corpo de Voluntariado da CMP, Yuram Barreto, explicou, que esta iniciativa, organizada no último sábado de cada mês, surgiu com a gestão da nova equipa camarária, como forma de contribuir para uma Praia melhor e mais saudável, tendo em conta a problemática do lixo existente no município.

“Iniciamos em dois pontos, a partir das entradas da cidade, tanto pelo lado da Cidade Velha como de São Domingos, e depois destes pontos pretendemos abranger também outros bairros e as praias balneares. Ou seja, é todo um trabalho em conjunto com o propósito de mobilizar a sociedade civil em prol de uma Praia limpa’’, assinalou.

O que se pretende com esta missão, acrescentou, é ajudar, servir, pelo que aproveitou para apelar aos populares a contribuirem para o bem da cidade, quer sejam da oposição ou da situação, de modo a apresentarem soluções ao invés de estarem a insistir em críticas.

Por outro lado, este responsável informou que para além das campanhas de limpeza, os promotores desta iniciativa contam também realizar acções de sensibilização junto das pessoas, para a necessidade de educação ambiental, assim como através da comunicação social, realçando o importante papel deste no reforço da sensibilização.

“Isto porque, após realizarmos a campanha de limpeza, temos constatado o ajuntamento de lixo novamente, o que nos fez parar para repensar o projecto e acabamos por concluir que a sensibilização é um fator essencial neste processo”, salientou.

Por sua vez, o representante da Igreja Baptista, Luís Roberto, sublinhou a importância desta actividade social, questionando até onde o País vai chegar com tanto lixo se as pessoas não contribuírem para a limpeza dos seus bairros.

“Vamos preparar uma propaganda para mostrar a diferença entre a morabeza e a educação, explicando que a morabeza é o ritmo de vida do cabo-verdiano”, disse, ajuntando que as pessoas são educadas, daí que, considerou que devem colocar o lixo no local próprio.

No âmbito desta iniciativa os parceiros pretendem desenvolver outros projectos que prevêem, nomeadamente, trazer reclusos para a sociedade como forma de incluí-los, através de trabalhos sociais, trabalhar com os jovens na criminalidade, e ainda com crianças, para instruí-los desde cedo para o bom caminho, assim como em investir em trabalho voltado para as famílias.

A campanha contou com a parceria da Igreja Baptista, das Forças Armadas, dos escuteiros e da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago.

ET/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos