CM aprova Regime Geral da Política Florestal e resolução que cria Programa Nacional de Mobilização de Águas Subterrâneas

Cidade da Praia, 10 Jun (Inforpress) – O Conselho de Ministros (CM) aprovou a proposta de lei do novo Regime Geral da Política Florestal e a resolução que cria o  Programa Nacional de Mobilização de Águas Subterrâneas.

De acordo com a ministra da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, Filomena Gonçalves, o Regime Geral da Política Florestal substitui uma   lei aprovada há mais de anos, tendo se alterado os pressupostos que determinaram a sua criação dado aos novos desafios vigentes.

“Neste sentido, o novo Regime Geral da Política Florestal abrange as normas   referentes aos planeamento, ordenamento e gestão florestais às atribuições do Estado e à outras entidades públicas e privadas no sector”, explicou Filomena Gonçalves, que falava em conferência de imprensa para fazer o balanço do Conselho de Ministros, que se reuniu quinta-feira, 09, na Cidade da Praia.

Acrescentou que se pretende adoptar o país de um conjunto de normas e objectivos da política florestal, a protecção e conservação do património florestal e o estabelecimento de um regime de sanções resultantes da sua violação.

Em relação ao Programa Nacional de Mobilização de Águas Subterrâneas, informou que visa o fortalecimento da resiliência das famílias e a sustentabilidade financeira das entidades gestoras.

“O objectivo geral deste programa consiste em aumentar a disponibilidade da água para o consumo doméstico, da agricultura irrigada e outras actividades económicas, de modo a garantir elevados níveis de confiabilidade e previsibilidade na oferta da água por parte das entidades gestoras”, acrescentou.

Filomena Gonçalves informou ainda que este programa, com a duração de 12 anos, terá uma abrangência nacional, sendo que as intervenções serão executadas nas zonas de maior potencial hídrico.

“A sua implementação prática é faseada, de acordo com a disponibilidade financeira   das entidades gestoras, mediante a apresentação e aprovação de um plano de investimento plurianual, obedecendo aos critérios da autoridade nacional”, indicou a ministra da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares.

O Conselho de Ministros aprovou também a resolução que determina a apresentação   de certificado da covid-19 válido com a terceira dose para efeito de viagens inter-ilhas, a entrar em vigor a partir de 01 de Julho.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos