Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cinema do Platô acolhe hoje “Oficina de Criação e Manipulação de Objetos”, uma partilha de experiência entre diversos artistas

Cidade da Praia, 20 Out (Inforpress) – A companhia de teatro Fladu Fla e o grupo de teatro Chão de Oliva de Portugal promovem hoje a “Oficina de Criação e Manipulação de Objetos”, uma troca de experiência no que se refere a manipulação de marionetas e objectos.

Em declarações à Inforpress, o actor e director da Companhia Chão de Oliva, Sintra, Portugal, Nuno Pinto, falou da satisfação em participar desta troca de experiência na Oficina de Criação e Manipulação de Objetos, no âmbito da V edição do Festival Internacional de Teatro do Atlântico (TEARTI).

“Nós estamos aqui para compartilhar um pouquinho da nossa experiência no que se refere à manipulação de marionetas e objectos, que é uma arte parecida com o teatro, mas não é teatro, então basicamente estamos aqui para compartilhar, explicar o que é esta coisa do mundo das marionetas e dos objectos animados”, disse.

Segundo Nuno Pinto, a TEARTI é uma oportunidade para os cabo-verdianos poderem ver a arte de outras paragens do mundo que se concentra em Cabo Verde, é uma troca de experiência que , segundo o mesmo, “vai com certeza fazer evoluir a arte e a cultura e dar consistência, saber e principalmente razão a quem investe na arte em Cabo Verde”.

“É um festival que tem cinco edições, existe uma ressonância em Portugal em relação ao TEARTRI, eles têm feito pela vida, estão a crescer, e de facto estão a mostrar que pela persistência e com a consistência da programação vão se impor a nível internacional”, acrescentou.

O actor e director da companhia Chão de Oliva aproveitou o momento para apelar ao apoio do público na produção cultural e deixou uma mensagem aos governantes para dar uma maior atenção à cultura e às artes.

“Deixo aqui um recado para os políticos: a cultura deve ser vista não como entretenimento, mas sim como investimento, de uma maneira diferenciadora colocar Cabo Verde presente nos outros países, e é a partir da cultura que se faz esta diferença”, salientou.

A quinta edição do Festival Internacional de Teatro do Atlântico (TEATRO) tem como lema “Korda Kauberdi”, e conta com a participação de grupos de Portugal, Angola e Brasil, e várias participações de grupos nacionais.

ES/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos