Cidade Velha: Governo abraça desafio lançado pelo bispo de Santiago de restauração da Catedral (c/áudio)

Cidade Velha, 11 Jul (Inforpress) –  O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, garantiu hoje que a restauração da Catedral, um desafio lançado pelo bispo Dom Arlindo Furtado, é um compromisso que já está na agenda do Governo.

Depois de terem recebido as chaves da Igreja reabilitada de Nossa Senhora do Rosário, o cardeal Dom Arlindo Furtado, que considerou este momento de histórico, desafiou o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, a continuar a sonhar e a pôr em acção o seu sonho de restaurar a Sé Catedral.

“É um desafio enorme, mas um desafio que vale a pena”, afirmou.

“Estou convencido que os frutos virão ao seu tempo e qualquer dia teremos a nossa Sé restaurada (…). É a nossa grande ousadia porque se os outros antepassados tiveram naquele tempo a ousadia e a coragem de dar corpo à catedral, hoje podemos restaurá-lo”, desafiou, justificando que as condições de hoje são muito melhor do que antigamente.

O bispo da Diocese de Santiago espera que o Governo lhe dê esta alegria de ver a Catedral restaurada, ainda nos seus dias de passagem nesta vida, para o bem do património Mundial e para o bem do País.

Durante a sua intervenção no acto de entrega das chaves, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, garantiu que a Catedral é o compromisso deste Governo.

“Não foi neste primeiro pacote de investimentos, mas, seguramente, estaremos comprometidos em realizar um bom investimento, porque é necessário. Parte da história da nossa nação com cinco séculos e meio de existência está aqui depositada”, afiançou.

Para o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, esta garantia é um “grande milagre”.

“A minha maior alegria hoje é a expectativa de pegar na Catedral já com o apoio do chefe do Governo, porque até dias atrás era apenas uma fantasia do ministro Abraão e o facto de o Cardeal ter-nos dado essa força e do primeiro-ministro ter engajado publicamente, o que nos motiva é o trabalho por fazer e não o que está feito”, enalteceu.

Em relação a igreja entregue hoje, o governante considerou que o arquipélago tem hoje um “património de valor acrescentado” com essa obra de reabilitação e, posteriormente, com a apresentação da reconstrução das ruínas da Igreja de Santiago Maior, em Santa Cruz.

Abraão Vicente espera que o manual de gestão desta Igreja quinhentistas seja cumprido, não só pela Igreja, mas também pela população e pelos turistas, visto que alguns das materiais utilizados são “muito frágeis”.

“Eu creio que também cabe aos turistas e a todos que fazem parte da população de Ribeira Grande pensarem que este, a partir de agora, é o monumento com mais valor acrescentado que tem aqui no território e apelamos a sua manutenção permanente”, frisou.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário foi construída em 1495 e integra um dos raros exemplos da arquitetura gótica na África Subsariana. A sua arquitectura é quinhentista e revela-se como o mais antigo edifício histórico da Cidade Velha.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos