Cidade Velha: Edil defende reacção interna para criar ofertas com as visitas de turistas

Cidade da Praia, 25 Abr (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, Manuel de Pina, defendeu hoje uma reacção interna no sentido de se criar ofertas para o turismo, impulsionado com a elevação da Cidade Velha a património mundial.

Manuel de Pina fez estas declarações à imprensa, à margem do workshop de “Apresentação do Projecto Recriação Histórica e a sua importância na valorização e promoção da Cidade Velha, Património Mundial”, promovido pela Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, em parceria com a Universidade de Cabo Verde, no quadro da “II Edição da Viagem Pela História”, no centro cultural local.

“Algumas pessoas já estão a beneficiar disso, mas o grande público ainda não. As famílias do nosso município podem viver disso, sem problemas, criando ofertas para o turismo. O mercado já está, os turistas já cá estão”, acrescentou o edil, completando que a elevação da Cidade Velha a património mundial trouxe a promoção do sítio, faltando agora a reacção interna para que se possa criar ofertas.

“Por vezes, são simples coisas. Uma pessoa vestindo-se de escravo, com corrente a fazer pequenos malabarismos, é suficiente para fazer dinheiro. Uma pessoa vestindo um animal, um cão ou uma cabra, com um chapéu, com uns óculos, é suficiente para cada foto custar 1 euro. Isso é fazer dinheiro”, defendeu.

Mas, disse Manuel de Pina que as pessoas ainda estão “muito reticentes”, não engajadas ainda nessa oportunidade. “Vamos poder despertar essa oportunidade junto dos moradores para fazer dinheiro com o turismo”, avançou.

Entretanto, o autarca fez saber que há ainda o desafio de mobilização e sensibilização das pessoas para que se preserve o sítio histórico, elevado há 10 ano pela UNESCO à Património Mundial da Humanidade.

“Teriam que se apropriar do sítio. Isso ainda não aconteceu. Teríamos que ter todo mundo a defender e a preservar o sítio. É uma tarefa que vamos ter que conseguir ainda”, enfatizou Manuel de Pina, quem acha que, com a oportunidade que se está a ter agora com a visita dos turistas, há possibilidade de as pessoas viverem disso, com algum empoderamento, o que poderia ser um mote para se alcançar esse objectivo.

“Mas também, há várias obras que vão acontecer no sítio agora este ano, nomeadamente a reconstrução da orla marítima, a requalificação da rua principal da Cidade Velha, o troço de Fortaleza até a Sé Catedral, que está tudo em fase de concurso para o arranque das obras”, acrescentou.

O autarca indicou ainda a requalificação da Igreja de Nossa senhora do Rosário, as escavações na Igreja da Misericórdia são projectos que, conforme defendeu, vão trazer uma outra dinâmica e uma outra vida à antiga urbe.

“Se calhar, aí sim, poderíamos ter uma população mais engajada, aproveitando das oportunidades”, finalizou.

GSF/JMV

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos