Cidade Velha: Edil alerta para necessidade de se fazer planos de antecipação ao mau ano agrícola  

 

Ribeira Grande de Santiago, 10 Nov (Inforpress) – O edil de Ribeira Grande de Santiago alertou hoje para a necessidade de se fazer uma programação a pensar na ausência das chuvas, e deste modo se precaver sempre dos problemas relacionados com mau ano agrícola.

“Estamos num país na região do Sahel e por isso toda a programação deve ser feita já a conter com esta situação, isto é, escassez das chuvas. Se vierem é óptimo, é uma mais-valia, mas para que possamos sair desta situação temos que fazer o nosso plano contando já com a desgraça e a partir daí suprir”, disse Manuel de Pina em declarações à imprensa à margem de um evento relacionado com a actualização do Plano de gestão de Cidade Velha.

De acordo com o autarca, que á também presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde, é preciso elaborar projectos numa lógica de empoderamento e de produtividade junto das famílias para se evitar problemas relacionadas com as cíclicas situações de mau ano agrícola no país.

Assim como diversos municípios do país, Ribeira Grande de Santiago já têm elaborado o seu plano de mitigação que conta com o apoio do Governo de Cabo Verde.

Segundo informou, este plano orçado em 25 mil contos prevê acções de aquisição de alimentos para salvamento de gado, melhorias dos pontos de recursos hídricos, e melhoria na questão do emprego para suprir o rendimento que as famílias vão deixar de ter devido ao mau ano agrícola.

Para além desses 25 mil contos, a autarquia vai direccionar os recursos de outros projectos que tem a ver com o processo de desenvolvimento do concelho, e deste modo colmatar esta situação.

“Temos verba proveniente do fundo do ambiente e do turismo e tudo isso vai ser feito numa lógica global e integrado, para evitar difusões e fazer com que todo o investimento dos outros ministérios espelham nessa direcção”, disse.

Nesta quarta-feira, 08, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e o ministro da Agricultura reuniram-se com os presidentes das câmaras municipais do País, num encontro que se desenrolou na Cidade da Praia, tendo na agenda a articulação de políticas de implementação do plano de emergência para fazer face ao mau ano agrícola.

Manuel de Pina disse à Inforpress que neste encontro foi criado uma plataforma com todos os parceiros, onde todas as decisões sobre o território serão tomadas em sintonia para que a partir de Dezembro, as famílias possam começar a sentir o impacto do plano de emergência de salvamento de gado e de mitigação da seca, num projecto orçado em 880 mil contos.

De acordo com as decisões do Governo, esta verba deve socorrer cerca de 17 mil e 200 famílias, das quais 62% estão localizadas no mundo rural, que serão directamente afectadas pela situação de seca que assola o País.

AM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos