Cidade Velha contemplada com um projecto da Unesco virado para valorização do sítio histórico (CORRIGIDO)

Cidade da Praia, 22 Set. (Inforpress) – A Cidade Velha, através de uma candidatura apresentada pelo Instituto do Património Cultural, foi contemplada com um projecto da Unesco na ordem dos 110 mil euros para capacitar os moradores na preservação e valorização do Património Mundial.

Denominado “Gestão do Património Mundial pós-covid-19”, o projecto passa por integração de estratégias de conservação, turismo e meios de subsistência locais em sítios do património mundial, mediante a capacitação dos habitantes, associações comunitárias locais e pequenas e médias empresas, para o seu envolvimento na valorização do património Cultural da Cidade.

A responsável do projecto, Yolanda Gomes, disse que o projecto apresentado esta tarde ao público tem o papel de redefinir a estratégia de uma nova abordagem em relação ao sítio mundial, já que durante a fase crítica da pandemia da covid-19 o encerramento das fronteiras afastou os turistas da Cidade Velha, face às restrições impostas para fazer face à pandemia.

Considerando que foi um período “morto” para os operadores económicos, Yolanda Gomes declarou que o projecto conta com o financiamento do Fundo do Património Mundial e que se almeja despertar a população e operadores a desenvolver as suas mudanças de atitudes para projectar novas oportunidades de negócio no sítio histórico.

Melhorar a divulgação e promoção em termos de digitalização de informação afiguram-se como uma das preocupações dos promotores do projecto, que almejam dotar os habitantes da Cidade Velha de uma plataforma digital nos próximos três anos, com rendimentos assegurados tantos nos mercados formais como informais.

Nesta perspectiva, o IPC aposta em trabalhar com a comunidade em termos de capacitação para que no final as oportunidades de negócios sejam bem identificadas pelos próprios moradores, de forma a que as condições de vida sejam melhoradas.

Este projecto conta igualmente com a parceria da Câmara Municipal da Praia, instituição que esteve representada no evento pelo vereador Manuel Monteiro que manifestou o forte engajamento desta autarquia para que o sucesso desta iniciativa seja uma realidade.

A apresentação do projecto foi seguida de uma conversa aberta liderada pelo presidente da associação “Dono Nha Destinu” (Dono do meu Destino) Admilson Mendes, sob o tema “Turismo cultural comunitário”, cujo foco é consciencializar sobre a produção cultural na comunidade e criar a dinâmica cultural nas comunidades de Ribeira Grande de Santiago.

(CORRIJA-SE O TÍTULO E O LEAD DA NOTÍCIA, A PEDIDO DO IPC QUE, POR LAPSO, CONCEDEU INFORMAÇÃO INCORRECTA. O FINANCIADOR DO PROJECTO NÃO É O BANCO MUNDIAL, MAS SIM A UNESCO, ATRAVÉS DO FUNDO DO PATRIMÓNIO MUNDIAL).

SR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos