Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cidade Velha: Banco Social da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago já beneficiou cerca de 300 pessoas (c/áudio)

Cidade da Praia, 11 Fev (Inforpress) –  O projecto Banco Social criado pela Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago (CMRGS), em junho de 2018, já beneficiou até este momento cerca de 300 pessoas.

Esses dados foram avançados hoje à Inforpress pelo presidente da edilidade ribeira-grandense, Manuel de Pina, ao fazer o balanço de seis meses de implementação dessa ferramenta de “empoderamento das famílias”.

“Neste momento estamos a trabalhar com os cabouqueiros que fazem paralelos em Achada Forte que receberam apoio directo do programa para melhorar as condições de trabalho e produzir mais paralelos, uma vez que o país este ano vai entrar num programa bastante acelerado referente à requalificação urbana”, informou.

Manuel de Pina acrescentou que o custo da produção desses paralelos servirá para a aumentar a capacidade produtiva com a aquisição de máquinas para extração de pedras que, consequentemente, vão ajudar no desenvolvimento de uma actividade económica para ajudar as famílias.

O autarca adiantou, no entanto, que este programa está a ser trabalhado “ao pormenor” e que vai continuar para “todo sempre” junto com as famílias na identificação das oportunidades de negócios.

Quanto às mulheres chefes de famílias informou que está em curso um programa de produção caseira de galinhas e que também estão na forja actividades de apoio para pescadores na aquisição de botes e também para as vendedeiras no capítulo da conserva do pescado com a aquisição de frigoríficos e malas térmicas.

“Há um conjunto de acções que nós estamos a desenvolver na perspectiva do empoderamento das famílias”, realçou Manuel de Pina que também considerou que “até agora o balanço é positivo”, adiantando que no orçamento da câmara para este ano há uma verba “bastante considerável” para ampliar as actividades do Banco Social.

“Queremos fazer este trabalho em sintonia com o cadastro social, para saber da situação e a evolução económica das famílias”, conclui Manuel de Pina.



OM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos