Nações Unidas em retiro na Cidade da Praia para análise do Novo Quadro de Cooperação com Cabo Verde

Cidade da Praia, 23 Jan (Inforpress) –  O Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde reúne-se nos dias 24 e 25 no seu retiro anual para lançar o processo do Novo Quadro de Cooperação das Nações Unidas com o País, para o quinquénio 2023-2027.

O encontro, que começa na segunda-feira, 24, a partir das 08:45, num dos hotéis da Cidade da Praia, pretende, de acordo com uma nota enviada à Inforpress, definir os objectivos estratégicos do mesmo e reforçar a sua acção conjunta e coordenada, no quadro da reforma das Nações Unidas, em prol do desenvolvimento sustentável em Cabo Verde.

O encontro será co-presidido pelo vice-primeiro-ministro, ministro das Finanças e do Fomento Empresarial e ministro da Economia Digital, Olavo Correia, pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Miryan Vieira e pela coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça.

De acordo com a mesma fonte, o encontro reveste-se de “grande importância”, uma vez que irá lançar as bases e o processo para o Novo Quadro de Cooperação entre o Sistema das Nações Unidas e o Governo de Cabo Verde, que deverá ser assinado em Setembro deste ano.

O mesmo contará com “uma vasta participação” de directores regionais África e das diferentes sedes do Sistema das Nações Unidas, incluindo novas entidades que manifestaram já interesse em fazer parte do próximo Quadro de Cooperação.  

Desde o início da pandemia, em 2020, lê-se na nota, as Nações Unidas responderam rapidamente às prioridades do País apoiando a capacidade de resposta das autoridades nacionais, facilitando a Plataforma de Coordenação de Resposta com os diferentes ministérios, actores públicos, instituições financeiras e parceiros de desenvolvimento, a par de vários exercícios de planeamento estratégico de resposta e recuperação e a mobilização de parcerias e novos financiamentos.  

A mesma fonte realça que num contexto global “desafiante e incerto”, exercícios de reflexão e planeamento desta natureza com todo o Sistema das Nações Unidas, Governo e parceiros são essenciais para dar resposta às prioridades e desafios nacionais, recuperar dos “impactos nefastos” da pandemia e contribuir para “colocar o País de volta ao rumo acelerado” do desenvolvimento sustentável, com uma transição “mais justa e inclusiva”.

“A nova geração de planificação da acção da ONU para o próximo quinquénio será integralmente alinhada ao novo Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável já em elaboração, a Agenda 2030 e 2063 bem como a Samoa Pathway, essencial para um estado insular como Cabo Verde”, finaliza a nota.

GSF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos