Cidade da Praia acolhe esta terça-feira e por três dias II Fórum Africano de Saúde

Cidade da Praia, 25 Mar (Inforpress) – A Cidade da Praia acolhe esta terça-feira o II Fórum Africano de Saúde sob o tema “Cobertura universal em saúde e emergências sanitárias: a África que pretendemos”, e que deve juntar 600 participantes.

Promovido pelo Governo, através do Ministério da Saúde e da Segurança Social, em parceria com o Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para África, o evento visa fornecer uma plataforma em que novas parcerias, iniciativas e programas possam ser forjados, para criar “mudanças significativas” por melhores cuidados de saúde.

Para o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, que falava na última sexta-feira durante a apresentação do certame, Cabo Verde tem “resultados satisfatórios, muito bons no que diz respeito à cobertura universal de saúde”.

“Há um conjunto de objectivos que estão sendo alcançados, nomeadamente a eliminação da transmissão vertical do VIH para 2020, a eliminação da transmissão autóctone do paludismo”, reforçou a mesma fonte.

Na ocasião, realçou que o tema da cobertura universal de saúde estará em análise e que irá envolver várias questões tendo como foco “que ninguém fique para trás”, que haja possibilidade de “realmente melhorar, diminuir as barreiras de acesso aos cuidados de saúde, mas cuidados de saúde com qualidade”, esse é um “aspecto fundamental da cobertura”.

Segundo o governante, as emergências sanitárias serão também um dos temas em debate, sendo que continua a ser uma ameaça à vida das populações dos países e com efeitos nefastos para as economias, lembrando o problema da epidemia do ébola no continente africano.

Por outro lado, a directora regional da OMS, Matshidiso Moeti, afirmou que a saúde em África está “bastante evoluída”, apesar dos desafios, sobretudo a nível de financiamento da saúde, tendo considerado que Cabo Verde é um país “muito forte” em estratégias políticas.

No seu entender, o fórum será um momento de partilha, mas também de oportunidade para estudar a situação actual de saúde em África, em particular ver aquilo que se tem feito a nível de saúde em Cabo Verde, por ser considerado um modelo para os países africanos.

O certame, que irá juntar mais de 600 participantes, incluindo 30 finalistas do concurso de inovação “Aproveitar soluções inovadoras”, é uma plataforma para implementar o compromisso da directora regional em construir e fortalecer parcerias estratégicas em toda a região e da Agenda de Transformação para a Região Africana da OMS 2015/2020.

O I Fórum Africano de Saúde foi realizado em Kigali (Ruanda), em Julho de 2017, sobre o tema “Colocar as pessoas em primeiro lugar o caminho para a cobertura universal de saúde”.

AV/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos