Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Chuvas/Brava: Responsável do sector municipal da Protecção Civil diz que não houve grandes danos

Nova Sintra, 09 Ago (Inforpress) – O responsável pelo sector municipal da Protecção Civil e Bombeiros da ilha Brava, António Lopes, disse hoje que durante os dias em que choveu na ilha não houve danos significativos, além de quedas de árvore e de um tecto.

Em declarações à imprensa, António Lopes apontou que durante estes dias, após o anúncio da previsão de chuvas a equipa ficou em estado de alerta e fazendo intervenções pontuais em alguns casos que exigiram tal.

Segundo a mesma fonte, a chuva que caiu durante estes dias foi “mansa” e muito proveitosa nas plantas e nos terrenos agrícolas, mas devido à forte rajada de vento, depararam com a queda de algumas árvores na Avenida na Vila de Nova Sintra e em algumas artérias, assim como algumas quedas de árvore e deslizamento de terra na freguesia de Nossa Senhora do Monte.

Além destas situações, referiu que em Nova Sintra depararam com a queda de telha numa residência, mas que não houve casos de ferimentos ou outros males devido a este arrombamento.

Quanto à residência em Nova Sintra, a mesma fonte avançou que o caso já é do conhecimento do presidente da Câmara Municipal da Brava e que já há um plano para fazer a remoção dos escombros, telhas e tábuas que caíram na residência e nos próximos dias vão analisar que intervenções podem ser feitas na residência.

Pois, ressaltou que a mesma é uma construção antiga e que já demonstrou sinais de degradação.

Outro ponto que António Lopes destacou foi a sua preocupação quanto à comunidade de Fajã d´Água que muitas vezes tem enfrentado complicações com a via de acesso na época das chuvas, sublinhando que a equipa esteve perto desta comunidade e em permanente contacto com os moradores, mas que não houve nenhum caso de registo.

Entretanto, avançou que há um plano para a construção de muros de protecção, mas enquanto não for feito a equipa da Protecção Civil “promete e compromete” estar ao pé da situação e deslocar a localidade para analisar a situação de perto sempre que necessário.

MC/CP

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos