Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Chefe do Governo confirma encontros trimestrais com a líder da oposição

 

Cidade da Praia, 18 Jun (Inforpress) – O primeiro-ministro confirmou hoje, na sua página do Facebook, que vai ter encontros trimestrais com a líder da oposição, Janira Hopffer Almada, para concertarem matérias importantes sobre o país e cuja aprovação no Parlamento exige dois terços.

Ulisses Correia e Silva citou como exemplo de assuntos que exigem dois terços a revisão constitucional, a regionalização o Código Eleitoral, entre outras “matérias estruturantes a nível do Estado.

À saída do encontro com o chefe do Governo, em declarações à imprensa, a presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição) reconheceu ser “importante” que haja um “quadro de diálogo regular com o presidente do MpD (Movimento para a Democracia) e chefe do Governo para que se possa conseguir traçar “entendimentos prévios em matérias estruturantes” e “fundamentais para o futuro do país”.

A política externa de Cabo Verde foi igualmente tema da reunião entre a líder da oposição e o chefe do executivo.

“Mais uma vez, manifestamos de forma frontal ao senhor primeiro-ministro que a medida de isenção de vistos aos cidadãos da União Europeia e Reino Unido deve ser ponderada e avaliados os seus impactos”, declarou, ajuntando que perguntou a Ulisses Correia e Silva por que razão Cabo Verde não negociou uma eventual possibilidade de isenção de vistos para os cidadãos cabo-verdianos no espaço dos referidos países europeus.

Instada sobre a resposta que obteve do primeiro-ministro a propósito da facilitação de circulação dos cabo-verdianos no espaço europeu e da negociação do acordo multilateral de céu aberto, disse que Correia e Silva tem uma “perspectiva diferente da do PAICV” e, por isso, entende que “não há condições para se negociar isto conjuntamente”.

“Nós entendemos que há condições para se negociar. Poder-se-á não conseguir, mas cabe ao Governo tentar e garantir esta reciprocidade”, assegurou Janira Hopffer Almada.

LC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos