Chefe do Corpo de Escutismo Católico realça importância do papel da organização no complemento à educação

Cidade da Praia, 23 Abr (Inforpress) – A chefe do Corpo de Escutismo Católico (CEC-CV) destacou a importância do papel da organização no complemento à educação formal que é feito nas escolas, mas também à educação na família e nas comunidades.

Zezinha Alfama disse em declarações à Inforpress que o CEC-CV tem sido “importante” quanto à formação educacional dos seus membros, apontando um conjunto de acções que a organização tem levado a cabo, para melhor servir e intervir.

A responsável fez esta afirmação alusiva ao Dia Mundial do Escutismo, que se assinala a 23 de Abril.

Conforme a responsável, a prática do escutismo tem feito um caminho “tranquilo”, apontando uma contínua progressão, e indicando que a nível nacional o CEC-CV tem mais de três mil escuteiros e meio milhar de dirigentes.

“Pelo trabalho que temos desempenhado, sobretudo nos momentos mais difíceis como a pandemia, mas também nos trabalhos comunitários que fazemos, penso que o impacto dos escuteiros é visível”, salientou.

Enalteceu o 1º Projecto Educativo do Corpo de Escutismo, explicando que a organização quer imprimir uma identidade própria ao escutismo católico cabo-verdiano, sendo a sua materialização “fundamental”.

“Fizemos, portanto, a devida adequação para podermos imprimir um carácter nacional e adaptado à realidade cabo-verdiana”, prosseguiu a chefe nacional do CEC-CV, completando que o documento “contém toda a metodologia de trabalho com as crianças, os adolescentes e os jovens cabo-verdianos”.

Relativamente às actividades para assinalar a data, Alfama referiu que já estão programadas várias acções para o próximo fim de semana, mas que hoje vai ser lançado oficialmente o concurso para a escolha do hino do terceiro campo escola, que tem como lema “Ser mais, para melhor servir”.

“Tem como imaginário uma história relacionada com a descoberta dessas ilhas, mais concretamente a ilha de São Vicente”, acrescentou.

Por outro lado, das actividades programadas, avançou o encontro do Campo Escola, que deverá contar com a participação de cerca de 300 dirigentes, onde será um momento alto de capacitação dos mesmos, baseado em três níveis: iniciação pedagógica, reciclagem e especialização.

“Vai ser criado um momento de intercâmbio de dirigentes por unidades, apresentação pública do terceiro Campo Escola, vamos também avaliar os estatutos de CEC-CV que foram revistos pontualmente”, frisou, salientando que de resto vai haver jogos colectivos, mas sempre respeitando as orientações sanitárias, além de um momento de sensibilização sobre a questão do álcool, pois fazem parte do programa associado ao projecto “Menos álcool mais vida”.

Zezinha Alfama por fim deixou uma mensagem sobre a importância e a grandeza do escutismo, uma organização centenária, mas que foi se adptando aos novos tempos e que procura dar respostas, sobretudo numa vertente que é a educação.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos