Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Governo garante mais verbas ao CERMI para facilitar acesso de jovens sem recursos a este estabelecimento (c/áudio)

Cidade da Praia, 05 Mar (Inforpress) –  O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia disse hoje que o Governo vai aumentar a sua comparticipação no orçamento do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) para permitir mais acesso a este estabelecimento dos jovens sem recursos.

“O papel do Estado é o de preparar os jovens com educação e formação e criar oportunidades para os jovens”, afirmou o governante, apelando à juventude no sentido de ser “criativa, inovadora, empreendedora e responsável”.

Em declarações à imprensa no final da visita que realizou ao CERMI, deixou transparecer que ficou “satisfeito” com o que viu naquela unidade de formação profissional que, neste momento, acolhe quatro dezenas de jovens que vão sair preparados para o mercado do trabalho.

Para Olavo Correia, que prometeu aumentar mais verbas para o CERMI, dependendo, porém, dos resultados da gestão que está a ser feita, o Estado deve garantir formação àqueles que não têm possibilidade de pagar.

Na sua perspectiva, o CERMI é uma “boa escola em qualquer parte do mundo”, pelo que todos se sentem “orgulhosos” em relação a este “centro de referência” que contou com o apoio do Governo do Luxemburgo”.

“Quando recebemos esta escola, estavam aqui cerca 70 jovens e hoje são mais de 400 jovens”, indicou o vice-primeiro-ministro que não esconde a ambição do Governo em alargar este número para 500.

“Não podemos permitir que em Cabo Verde a situação financeira dos pais possa condicionar o futuro dos filhos”, sublinhou o vice-primeiro-ministro, garantindo que o Governo está a trabalhar em ordem a criar um “quadro sustentável” para permitir que quem não disponha de recursos possa aceder à formação profissional e “eliminar o circulo vicioso de que a pobreza gera pobreza”.

Segundo ele, “pela primeira vez na historia de Cabo Verde”, o Orçamento do Estado contempla  mais de 300 mil contos destinados à formação profissional e deixou a garantia que “no próximo ano este valor poderá ser aumentado, se as instituições mostrarem resultados”.

Neste momento, o CERMI, segundo o seu presidente do conselho de administração tem dois projectos estruturantes, nomeadamente o Centro de Competências de Cabo Verde, através de uma parceria com o Luxemburgo, que vai prestar serviços em várias áreas, como energias renováveis, eficiência energética, incubação e empreendedorismo.

O segundo projecto tem a ver com o “reforço de encourage regional do CERMI”, que visa transformá-lo num centro regional para o espaço da Comunidade Económica para o Desenvolvimento da África Ocidental (CEDEAO).



LC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos