Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cerca de 30 colaboradores de instituições nacionais capacitados na plataforma de transferência activa institucional em software livre

Cidade da Praia, 17 Nov (Inforpress) – Cerca de 30 colaboradores de instituições nacionais receberam de 11 a 17 deste mês uma capacitação sobre a plataforma de transferência activa institucional em software livre Access to Memory (ICA-Atom sigla em inglês, promovida pelo IANCV.

Esta ação de formação foi ministrada no âmbito de uma parceria com o Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde e decorreu no Campus da Universidade de Cabo Verde, Cidade da Praia.

O presidente do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo verde (IANCV), José Maria Borges, explicou à Inforpress, à margem do encerramento do evento, que formação vem na sequência de um projecto que a IANCV submeteu, em 2019, a financiamento do Conselho de Arquivo Internacional, que foi financiado, mas que só agora foi possível a sua implementação.

Trata-se de uma plataforma de gestão de documentos eletrônicos, cujo objectivo, segundo Borges, é o de permitir o acesso ao conhecimento e à compreensão do funcionamento da referida plataforma.

A plataforma, elucidou o presidente, é introduzida pelo Conselho Internacional dos Arquivos, usado pelos arquivos a nível internacional para gestão de informação num contexto tecnológico, daí que, sublinhou, permitirá aos colaboradores do Arquivo Nacional e os das outras instituições que participaram da formação, maior domínio desta plataforma.

Conforme indicou, participaram da acção formativa, que teve a duração de 30 horas, colaboradores de um conjunto de instituições, nomeadamente do Núcleo Operacional Sistema Informação (NOSI) e da Assembleia Nacional.

“Estão munidos de ferramentas que permitem gerir o ambiente digital dos arquivos provenientes destas intuições”, reforçou, salientando que a formação decorreu dentro daquilo que é a missão do ANCV, que é, indicou, “promover a salvaguarda, valorização, o acesso e a fruição do acervo documental.

“Tivemos dificuldade em encontrar especialista internacional na área para ministrar esta formação (…). Portanto, só agora foi possível materializar, mas a formação correu muito bem”, concluiu.

TC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos