Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cerca de 100 jovens recebem formação em “coaching” para expandir poder pessoal e empreender

Cidade da Praia, 18 Nov (Inforpress) – Cerca de 100 jovens recebem hoje, na Cidade da Praia, uma formação em “coaching”, autoconhecimento, liderança e inovação de modo a conhecerem, principalmente, os três pilares para expandir seu poder pessoal e empreender, promovida pelo Instituto Eptartes.

A formação, a ser ministrada pela “coach” internacional Beatriz Monteiro, enquadra-se na semana global do empreendedorismo.

Em declarações à Inforpress, Beatriz Monteiro explicou que um dos temas principais do workshop, o dos “três pilares para expandir seu poder pessoal e empreender” são “o autoconhecimento que é conhecer quem somos, enraizar-se em quem somos e afirmar-se em quem somos”.

“O segundo pilar é a liderança pessoal que é a forma como eu navego no mundo externo onde vivo, mas continuando a ser eu, porém sempre respeitando o que está no exterior. É como libero a minha vida, o meu dia-a-dia, minhas ideias, os meus projectos. É minha relação entre eu e o mundo lá fora”, explicou a coach.

O terceiro pilar, completou, é a espiritualidade, tendo elucidado que não se refere a nenhuma religião e sim da fé e de nutrir a alma.

“Espiritualidade é como é que eu me ajudo apodero-me através daquilo que não é tão visível, através do Todo (Deus), através dessa força superior, do divino que existe para cada um de nós, e que é muito poderoso quando conseguimos conectar a essa espiritualidade (…)”, esclareceu Monteiro.

Segundo Beatriz Monteiro, trabalhando esses três pilares ao longo da vida, vai-se ganhando autoconfiança, mais clareza e inteligência emocional e com isso, sublinhou, ter-se-á “uma vida familiar mais harmoniosa, entenderás o teu valor pessoal e profissional e consequentemente vais encontrar-te no mundo profissional que está realmente alinhado com quem tu és”.

“Porque vejo que muitas pessoas seguem uma direcção profissional porque ouviram dizer que aquilo é bom e depois não encontram uma felicidade profissional, vão trabalhar como uma obrigação só para receber o salário (…)”, afirmou.

Por sua vez, a presidente da Escola Profissional de Tecnologias e Artes (Instituto Eptartes), Ana Reis Teixeira, avançou que o objectivo primordial é munir os jovens de ferramentas para enfrentarem os novos desafios que surgiram, sobretudo, com a pandemia da covid-19.

“A formação é destinada a todos os formandos da escola e aos jovens que queiram ter um pouco de conhecimento a nível do empreendedorismo, inovação, coaching, liderança e autoconhecimento”, fez saber.

São cerca de 100 jovens a participar da formação, divididos em dois grupos, um de manhã e outro à tarde, disse Ana Reis Teixeira que é, também, mentora e fundadora do Instituto Eptartes, um projecto socio-profissional, que tem beneficiado mais de mil jovens cabo-verdianos, e não só, há mais de quatro anos, com balanço “extremamente positivo” e que, segundo Teixeira, “ultrapassou todas as expectativas”.

“Cada vez mais os jovens têm a consciência de que fazendo a formação profissional, depois, caso queira complementar com outras formações, fica-lhes muito mais fácil a entrada no mercado de trabalho”, frisou a mentora.

A formadora, Beatriz Monteiro, é formada em Coaching, Programação e Neurolinguística e trabalha com o empoderamento feminino e liderança a nível Internacional.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos