Centro de Intercâmbio China – Cabo Verde vai custar cerca de 330 mil contos

Cidade da Praia, 01 Fev (Inforpress) – O Centro de Intercâmbio China – Cabo Verde que ficará localizado no bairro de Achada Santo António, deverá custar cerca de três milhões de euros (aproximadamente 330 mil contos), segundo o presidente da AMICACHI, José Correia.

Durante a cerimónia do lançamento da primeira pedra, esta sexta-feira, na Cidade da Praia, o presidente da Associação de Amizade Cabo Verde China, José Correia, realçou a importância do projecto para a organização, e para o país, uma vez que a mesma, segundo ele, irá contribuir para o desenvolvimento das relações entre os dois países.

lembrou que a associação começou a trabalhar neste projecto há cinco anos, no horizonte 2050, de modo a fazer com que a AMICACHI seja uma organização “sustentável, autónoma financeiramente”, com capacidade de desenvolver as suas actividades e possa participar e dar o seu contributo no desenvolvimento das relações Cabo Verde China.

O futuro Centro de Intercambio China – Cabo Verde composto por sete pisos, terá várias valências, nomeadamente gastronómica, cultural, residencial para especialistas, escritórios entre outras. A primeira fase arranca dentro de duas semanas e estará concluída em seis meses e o projecto final em 2020.

As obras estão orçadas em cerca de 330 mil contos, financiados pela AMICACHI e contam com a parceria do Governo de Cabo Verde, da China, da Câmara Municipal da Praia e de outras entidades.

Durante a sua intervenção na cerimónia, o ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, enalteceu a cooperação desenvolvida entre os dois países, lembrando que a China poderá ser um parceiro “muito importante” para a afirmação do país no mundo, no Atlântico Médio e da economia das ilhas.

O governante classificou a infra-estrutura de “muito importante” anotando que ela representa a presença de cabo-verdianos na China e de chineses em Cabo Verde.

Sublinhou que a mesma deve ser aproveitada para potencializar a amizade entre os dois países e servir também de correio de transmissão nas relações comerciais, económica, ciência, investigação e de circulação de capacidade entre os dois países.

A cerimónia de lançamento da primeira pedra do projecto contou ainda com a presença do embaixador da China em Cabo Verde, Du Xiaocong, de vereadores da Câmara Municipal da Praia e outras entidades.

AV/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos