Censo 2021: Resultados preliminares revelam que Cabo Verde tem mais homens do que mulheres (c/áudio)

Cidade da Praia, 06 Ago (Inforpress) – Os resultados preliminares do quinto recenseamento geral da população, apresentados hoje na Praia, revelam que Cabo Verde tem menos população do que em 2010 e que em termos de género, pela primeira vez,  há mais homens do que mulheres.

“A nível da população, nota-se que houve uma pequena diminuição em relação à população recenseada em 2010”, indicou a coordenadora técnica do quinto Recenseamento Geral da População e Habitação (RGPH-2021), Maria de Lurdes Lopes, em declaração à imprensa.

Segundo os dados, a população residente no arquipélago caiu para 483.628 habitantes, menos 1,6 por cento (%) face ao recenseamento de 2010, que era de 491.683.

Aquela responsável avançou ainda que tanto o recenseamento de 2010 como o de 2021 revela que a maior parte da população nacional reside no meio urbano, mas que esta percentagem aumentou, de 61,8%, em 2010, para 73,8%, em 2020, o que significa, de acordo com Maria de Lurdes Lopes, que a percentagem da população rural diminuiu.

“No censo de 2010, o número de mulheres era superior ao dos homens e, nesse censo, encontrámos, a nível nacional, o número de mulheres  inferior ao dos homens”, precisou a coordenadora técnica do RGPH-2021.

Entretanto, informou Maria de Lurdes Lopes, na ilha de Santiago, o número de mulheres é inferior ao dos homens.

No que tange aos sem-abrigo, disse que os trabalhos decorreram “muito bem” e que foram realizados em parceria com as câmaras municipais, “porque sabem onde estes existem”.

“Saímos com eles [pessoal das câmaras municipais] à noite e foram eles que identificaram os sem-abrigo que colaboraram connosco nas entrevistas”, afirmou, acrescentando que os recenseadores não tiveram nenhum problema em abordar este tipo de população.

O quinto Recenseamento Geral da População e Habitação permitiu recensear, em quatro unidades estatísticas, 498.063 indivíduos, 145.952 agregados familiares, 150.016 edifícios e 200.979 alojamentos.

Do total da população residente, 250.262 são homens e 247.801 mulheres, segundo o recenseamento de 2021.

No recenseamento de 2010, a população residente em Cabo Verde era de 491.683, com o Instituto Nacional de Estatística (INE) a estimar uma taxa de crescimento médio anual de -0,2% face aos dados de 2021.

O actual censo mostrou que houve um aumento de número de barracas em Cabo Verde e instada se isto revela que se verificou um crescimento da pobreza no país, Maria de Lurdes Lopes escusou-se a comentar, limitando-se a reconhecer que se trata de resultados preliminares.

As ilhas com maior número de barracas são Boa Vista, Sal e São Vicente, enquanto em Santiago, a Cidade da Praia integra esta lista.

A coordenadora técnica do RGPH-2021 anunciou que de 15 a 30 de Agosto vai ser realizado um inquérito pós-censitário, por amostragem, sem abranger todos os concelhos do País, visando “avaliar a cobertura do censo e a qualidade de algumas informações recolhidas”.

“A selecção dos concelhos é feita de forma aleatória”, declarou Maria de Lurdes Lopes.

Por sua vez, o presidente do INE, Osvaldo Borges, considerou que o processo de recolha de dados do quinto Censo foi “positivo”, admitindo, entretanto, que o inquérito decorreu num ambiente “atípico”, tendo em conta a pandemia de covid-19 que assolou o País.

O quinto Recenseamento Geral da População e Habitação, a maior operação estatística do arquipélago, ao envolver cerca de 2.000 profissionais, decorreu no terreno, com a recolha de dados totalmente em formato digital, de 16 de Junho a 07 de Julho.

O resultado definitivo do presente censo está previsto para finais de Dezembro deste ano ou início de Janeiro de 2022.

“Temos que fazer um trabalho minucioso, com todo o rigor científico e metodológico que uma operação desta natureza exige, em termos de correcção da base, controlo e verificação”, justificou Maria de Lurdes Lopes.

O RGPH-2021 envolveu recolha de dados em alojamentos familiares e colectivos, hotéis, estabelecimentos turísticos, hospitais, estabelecimentos prisionais e quartéis, incluindo ainda pessoas sem-abrigo.

Por causa do contexto pandémico, que também adiou a operação de 2020 para 2021, o quinto Recenseamento Geral da População e Habitação contou com um plano de contingência, que foi implementado, respeitando todas as medidas sanitárias e garantindo a segurança tanto dos agentes recenseadores como das famílias visitadas.

Para a realização desta operação, Cabo Verde contou com apoios financeiros e técnicos do Brasil, da Cooperação Espanhola, da Cooperação Luxemburguesa, da União Europeia e do escritório conjunto do PNUD, Unicef e FNUAP.

O Recenseamento Geral da População e Habitação realiza-se de dez em dez anos, de acordo com as orientações das Nações Unidas, e visa obter dados sobre a população e aspectos sociais relevantes que sirvam de base para uma planificação do desenvolvimento mais próxima da realidade do País.

LC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos