Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Celebração da missa de Cinzas marca início do tempo quaresmal na igreja católica

Cidade da Praia, 06 Fev (Inforpress) – A missa de quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma, período de reflexão, conversão, jejum e de preparação para receber com Jesus a Páscoa, revelou hoje, na Cidade da Praia, o Cardeal Dom Arlindo Furtado.

Dom Arlindo Furtado, que falava à imprensa, hoje, momentos antes de dar início à eucaristia de quarta-feira de Cinzas, explicou que a efeméride também um momento para os fiéis manifestarem a Deus que reconhecem os seus limites, as fraquezas e pecados, e que estão arrependidos e dispostos a mudar com a ajuda de Deus.

“O nosso foco fundamental a nível da fé, da Páscoa, paixão, morte e ressurreição de Cristo constitui o núcleo da nossa salvação, mas para chegarmos lá, de uma fora mais condigna, a igreja estabeleceu esse tempo de 40 dias quaresma, número simbólico na bíblia e tem uma importância muito grande para Jesus iniciar sua vida pública, anunciando o Evangelho e nós fazemos também esse percurso que é uma preparação intensa para podermos celebrar com Jesus, um com os outros, a festa de libertação do pecado, para que Jesus Cristo, com a sua ressurreição, nos garanta a vida eterna”, precisou.

Segundo o cardeal, a imposição das cinzas significa reconhecer os pecados, os pobres e que todos são pecadores diante de Deus, mas com a graça de Deus todos serão restaurados e prosseguir na alegria e na paz de Cristo.

Dom Arlindo Furtado avançou, na mensagem para esta quarta-feira de Cinzas, que o Papa Francisco apela os fiéis a penitência e conversão de modo a recuperar a paz, a alegria e compartilhar com os outros, dando perdão.

“Todos nos temos a consciência de que há muitos males na nossa sociedade, cometidos pelos homens e pelos cristãos, a nossa consciência nos acusa logo quando fazemos o mal e não fazermos o bem, sendo que se trata também em nos empenharmos com todas as nossas energias, fazendo bem, como Jesus, e o pecado da omissão é hoje uma realidade na nossa sociedade”, constatou.

Questionado sobre o significado que este dia de Cinzas tem sobretudo na ilha de Santiago, onde é celebrado com muita fartura, Dom Arlindo Furtado considerou que um fiel cristão santiaguense pode conservar essa tradição de comer o “cuscuz com mel” e integra-la perfeitamente dentro da proposta da igreja católica, tomando uma refeição completa e duas outras incompletas.

Na ocasião, reconheceu que a comunidade católica está a perder fiéis e que todos não podem ficar tranquilos, sendo que têm a obrigação de dar continuidade ao trabalho dos antecessores de dar aos outros a oportunidade de saborearem e verem como Jesus é “bom e com é bom estar com Ele”.

Adiantou que a Assembleia Paroquial’2019 de Nossa Senhora da Graça, prevista para Julho, na Cidade da Praia, e que será lançada oficialmente hoje, constitui um momento para a paróquia “analisar a sua situação, ver o caminho a percorrer para um projecto de vida”, de modo a “elaborar, construir e atingir os objectivos de ter uma igreja dinâmica, feliz que dê alegria e a paz.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos