Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

CCSL assinala Dia do Trabalhador com reflexão e manifesta preocupação com aumento do desemprego no país

Cidade da Praia, 01 Mai (Inforpress) – A Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL) assinala hoje o Dia do Trabalhador com uma reflexão sobre a situação do trabalho em tempos de pandemia, manifestou preocupação com o aumento do desemprego no País que atingiu 19%.

A informação foi avançada à Inforpress pelo presidente da CCSL, José Manuel Vaz, por ocasião do Dia do Trabalhador, que se comemora hoje, 01 de Maio.

“Este ano, devido às situação do covid-19, a CCLS e os seus associados decidiram não realizar nenhuma actividade que provoca aglomerações de pessoas, mas vamos aproveitar o dia para reflectir sobre os prejuízos que esta pandemia trouxe à classe trabalhadora”, disse.

O presidente da CCSL, que manifestou preocupação com o aumento do desemprego, que segundo disse passou de 11.3% para 19%, realçou ainda a existência de muitas reivindicações por serem satisfeitas, apesar de algumas conquistas.

A questão do desemprego, segundo disse, está a ser provocada pela pandemia, havendo várias empresas a aproveitar da situação para mandar para casa os trabalhadores, não obstante os apoios que recebem das entidades públicas, ou seja, do Estado.

“Nós estamos a reflectir sobre isso e esperamos que o Governo, ao assumir as suas funções, venha a resolver o problema, pois, a CCSL vai apresentar todas as reivindicações que advém da situação, sobretudo, sobre a questão do desemprego”, asseverou, considerando os dados não oficiais a que teve acesso sobre a taxa do desemprego de “muito grave”.

No Dia do Trabalhador, José Manuel Vaz reconheceu que as preocupações face aos problemas dos trabalhadores são várias e apontou como exemplo a situação dos trabalhadores que laboram na Função Pública que auferem salários baixos há vários anos, assim como os condutores, ajudantes dos serviços gerais e empregadas domésticas.

Devido a estes constrangimentos que têm a ver com “salário justo”, o sindicalista afirmou que estas serão as apostas do CCSL e dos seus filiados, neste ano, visando a melhoria da situação salarial dos trabalhadores dos sectores de referência.

Neste grupo referenciou, ainda, os trabalhadores do sector agrícola e dos jardins infantis.

Numa mensagem alusiva à data, José Manuel Vaz apelou aos trabalhadores a terem mais confiança no futuro, indicando que a CCSL vai estar atenta às violações dos direitos de quem trabalha.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos