Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Carnaval/São Vicente: “LIGOC acata e concorda com a decisão do Governo” – Marco Bento

Mindelo, 12 Jan (Inforpress) – O presidente da Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval (LIGOC) de São Vicente, Marco Bento, disse hoje que a liga “acata e concorda” com a decisão do Governo de proibir manifestações carnavalescas por razões de saúde pública. 

Em declarações à Inforpress, no Mindelo, Marco Bento disse que este “não é o momento” para a realização do Carnaval, “dentro de uma pandemia”. 

“Os grupos de São Vicente, através da LIGOC, fizeram chegar algumas propostas ao Governo para se avançar com um desfile de forma mais segura, mas não foram aceites, e simplesmente a liga acata e concorda com a decisão do Governo”, reforçou Marco Bento.  

Entre as propostas da LIGOC figurava a de proibir as manifestações carnavalescas de rua e autorizar os desfiles em “sambódromo”, à semelhança do que se fez no Brasil, mas em resposta o Governo indicou que, por exemplo, a Rua de Lisboa, em São Vicente, ou a Avenida da Liberdade, na Cidade da Praia, não são sambódromos e que não haveria capacidade de controlo. 

Sobre a ideia avançada pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, segundo a qual a verba de dez mil contos inscrita no Orçamento do Estado para o financiamento do Carnaval vai ser utilizada, ao longo do corrente ano, para financiar um conjunto de actividades dos grupos, como compras de materiais e formação, Bento disse que ela é “excepcional”, pois vai permitir que os grupos continuem a trabalhar até o próximo Carnaval, esperando que seja em 2023. 

O presidente da LIGOC anunciou ainda que já tem uma reunião de trabalho agendada com o ministro Abraão Vicente para os próximos dias para se discutir o destino a dar à verba reservada a São Vicente desse “bolo de dez mil contos”. 

“A prioridade número um da LIGOC é ajudar quem participa e, de certa forma, vive do Carnaval, seguindo a lista dos outros aspectos indicados pelo ministro para a utilização da verba”, concretizou Marco Bento. 

A Inforpress contactou alguns presidentes de grupos carnavalesco de São Vicente para uma reacção sobre a medida do Governo, mas todos remeteram para a LIGOC. 

Por outro lado, da parte da Câmara Municipal de São Vicente não foi possível uma reacção sobre a medida do Governo, apesar de solicitada.  

No entanto, na página da autarquia na rede social Facebook, a Inforpress constatou que a câmara publicou a resolução do Governo. 

No âmbito do reforço das medidas de prevenção e contenção da pandemia da covid-19, o Governo mandou publicar a resolução 3/2022, de 10 de Janeiro, que proíbe, por razões de saúde pública, as actividades promovidas no âmbito do Carnaval em todo o território nacional, designadamente ensaios, desfiles, apresentações de blocos e manifestações espontâneas, bem como as festas públicas, privadas ou em espaços públicos. 

Para além do Carnaval, a decisão do Governo envolve a proibição das festas promovidas no quadro das celebrações culturais do Dia de Cinzas, uma tradição vincadamente na ilha de Santiago, e a Corrida da Liberdade, que todos os anos, a 13 de Janeiro, se assinala na Cidade da Praia. 

No âmbito da mesma resolução, as actividades culturais que são promovidas habitualmente no mês de Abril ficam a depender da evolução da situação da pandemia. 

AA/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos