Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Carnaval Praia’2019: Muita animação, criatividade, colorido, multidão e qualidade, andor …assim, assim

Cidade da Praia, 05 Fev (Inforpress) – O desfile oficial do Carnaval na Cidade da Praia, realizado esta terça-feira, foi marcado por muita samba, colorido, criatividade, batucada e uma grande multidão na Avenida Cidade Lisboa, mas, entretanto, a qualidade não foi a melhor – assim… assim.

Com um atraso significativo em relação ao programado, já que o primeiro grupo entrou no “sambódromo” atrasado, o que por si só implicaria o atraso dos restantes concorrentes, valeu a multidão nessa altura, a exibição dos grupos espontâneos e individualidades, cada um à sua maneira, com trajes díspares, para a exaltação de uns e inquietação de outros.

Num clima de muita ordem pública, com a Avenida Cidade Lisboa totalmente preparada, sobretudo em termos de sonoridade, o Grupo Samba Jó, que nos últimos anos tem marcado, de forma sistemática, a sua participação neste concurso de folia na capital, inaugurou o certame de 2019, com a temática “Uma viagem ao Brasil”, pelo que a estátua do Cristo Rei esteve no centro do seu carro alegórico por entre as sete alas.

Samba Jó apresentou cerca de 250 figurantes, repartidos por oito alas.

Vindos do Mar, enraizado no bairro de Achada Grande, desfilou logo de seguida, com o tema “Cabo Verde em seis momentos”, com um enredo que, de entre outras melodias, destacou o cola São João, ritmo tradicional cabo-verdiano com o qual tentou contagiar a “plateia”.

Já a agremiação “Maravilhas do Infinito” fez a sua primeira aparição de sempre no sambódromo com temática “Tesouro do Oriente, a rota das especiarias”, num cortejo assinalado por “muita samba nos pés” e pela forma como o grupo levou a sua mensagem com forte predominância para LGBT.

Contrariamente ao programado e por razões que “a razão desconhece”, “Vindos de África”, detentor do título, subiu ao palanque, quando deveria fechar o certame, já noite adentro, para retratar “Diversidade cultural Cabo Verde e China”, pelos que as suas 11 alas levaram muito colorido, samba e batucada.

Na defesa do título, Vindos de África entrou na Avenida com um forte aparato de fantasia, forma encontrada para chegar até a cultura oriental, reforçada com a presença da comunidade chinesa numa das suas alas.

Já o “Bloco Abel Djassi” foi o último dos cinco grupos concorrentes a desfilar, e com muito atraso, por sinal após o desfile dos “Mandingas”, já que os ponteiros do relógio já batiam as 20:00, quando o mentor, Gamal, ao seu estilo que o caracteriza, e a sua equipa, entraram na Avenida para retratarem a “História de Cabo Verde no cruzamento de identidades culturais”.

Em termos genéricos, os grupos consideram-se realizados, pela forma como souberam apresentaram o trabalho, ainda que reclamem por “mais dignidade” e financiamento para cobrir as despesas, bem como justiça em “igualdade de oportunidade” em relação a “outros carnavais do pais”

Afora os grupos oficiais ao concurso, houve muita animação, numa tarde em que a Cidade da Praia proporcionou muito movimentação, sobretudo em termos de negócios, já que “barracas” de comes e bebes, para todos os gostos, invadiram o espaço.

Enquanto o público elege o seu campeão, e cada um dos grupos reclamam o título, cabe agora ao corpo de jurado, composto por 27 juízes, que esteve repartido por duas bancadas, à decisão final, a única que oficializa o vencedor do Carnaval Praia 2019, certame do qual a Câmara Municipal da Praia diz ter investido 10 mil contos.

Esta verba, de acordo com o vereador da Cultura, António Lopes da Silva, destinou-se a apoios e prémios aos grupos considerados oficiais “seniores”, extensivos aos concursos dos ensinos pré-escolar, básico e grupos de animação.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos