Carnaval 2023/Praia: CMP disponibiliza seis mil contos para festa do Rei Momo

Cidade da Praia, 25 Jan (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia vai investir seis mil contos no Carnaval deste ano, com desfile de quatro grupos oficiais, nomeadamente o grupo Samba Jó, Vindos de Oriente, Bloco Afro Abel Djassi e Vindos d’África.

Em conferência de imprensa realizada hoje pela Câmara Municipal da Praia (CMP), para dar a conhecer sobre os preparativos, o orçamento, bem como os prémios atribuídos aos grupos oficiais, o vereador da Cultura, Jorge Garcia, informou que este ano vão desfilar, no dia 21 de Fevereiro, quatro grupos oficiais, dois grupos de animação e quatro Jardins de Infância.

Antes do desfile oficial, no dia 20, segunda-feira, quatro Jardins de Infância da Praia vão para a Avenida Cidade de Lisboa para brincar a festa do Rei Momo.

No entanto, no dia de Carnaval, dois grupos de animação vão iniciar o desfile, nomeadamente o grupo de “Bididó” e “Ariah do Norte”, só depois, os quatro grupos oficiais vão iniciar o desfile, sendo o primeiro Samba Jó, seguido de Vindos do Oriente, “Bloco Afro Abel Djassi” e por fim Vindos d’África.

Em termos de financiamento avançou que esses grupos oficiais vão receber um montante de 700 contos cada, sendo que a primeira tranche já foi entregue hoje – cheques de 300 contos – e os restantes serão atribuídos depois desta equipa fazer a visita “in loco” nos lugares de preparativos e ensaios de Carnaval.

De referir que aos jardins vão ser alocados um valor de 200 contos, sendo 50 contos cada um deles.

Com os seis mil contos vão financiar ainda os prémios referentes aos três primeiros classificados: Melhor Rei, Melhor Rainha, Rainha de Bateria, Porta-Bandeira, Mestre-Sala, Melhor Música, Melhor Carro Alegórico e Melhor Bateria, num montante que ultrapassa os mil e duzentos contos, bem como, o subsídio atribuído, previamente, aos grupos inscritos na competição.

Para custear a produção de fantasias, carros alegóricos e demais itens, segundo Jorge Garcia, esta câmara vai gastar um montante de quatro mil contos, um aumento de 50% em relação ao ano de 2019.

O primeiro classificado é premido com 450 contos, segundo com 280 contos e o terceiro e último classificado com 170 contos, sendo o Rei e a Rainha com 60 contos cada um, Melhor Carro Alegórico com 60 contos, e os restantes, a Rainha de Bateria, o Mestre-Sala, Melhor Música e Melhor Bateria, com 20 contos cada um deles.

Questionado pelos jornalistas porque é que os restantes grupos oficiais que costumam desfilar na Avenida não constam na lista deste ano, como Intervila, Estrelas da Marinha, e Maravilhas do Infinito, este responsável explicou que todos esses grupos foram convocados para uma reunião de preparativos para o Carnaval 2023, mas que apenas Intervila participou na reunião, mas acabou por desistir.

Segundo a mesma fonte, este “ingente esforço financeiro” denota, em primeiro lugar, uma autarquia “comprometida em imprimir maior qualidade aos desfiles” e completamente engajada em impulsionar e dinamizar a economia local, à volta da indústria do Carnaval.

“O Carnaval, enquanto espaço de reflexão de temas da nossa história, do nosso folclore, dos nossos costumes, do nosso modo de ser, da maneira como funcionam as instituições políticas, da postura de figuras políticas e, inclusive, dos temas que estão colocados na pauta política, no momento”, acrescentou.

A CMP espera ainda contar com a adesão dos habituais patrocinadores, sobretudo, no tocante ao reforço da premiação dos Grupos Oficiais, e, em 2024, com um leque maior de grupos inscritos no Escalão principal, casos dos Grupos “Intervila” (Vila Nova), “Estrelas da Marinha” (Terra Branca) e “Maravilhas do Infinito” (Achada Grande Frente).

DG/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos