Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Carmen Liliana Furtado empossada como presidente de Alta Autoridade para a Imigração

Cidade da Praia, 04 Ago (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, investiu hoje Carmen Liliana Barros Furtado nas funções de presidente de Alta Autoridade para a Imigração (AAI), instituição criada para coordenar e implementar políticas e medidas no sector da imigração.

A AAI, no quadro das suas actividades, tem o foco especial na instalação e monitoramento de um sistema integrado, a nível nacional, para o acolhimento e integração dos imigrantes em Cabo Verde.

Esta entidade, que vem responder às recomendações do II Plano de Acção da Imigração e Inclusão Social de Imigrantes, vai ter um papel “importante” numa melhor articulação a nível de vários sectores em ordem a responder às solicitações da população imigrante.

A presidente ora empossada prometeu implementar um sistema integrado a nível nacional para o atendimento dos que procuram Cabo Verde para viver, assim como a instalação de unidades locais para a imigração.

Comprometeu-se, ainda, harmonizar a legislação e os procedimentos , bem como a produção de regularização do acesso a serviços e direitos e o reforço da coordenação e articulação institucional e o reforço do conhecimento sobre a imigração no país.

A prevenção e o combate à discriminação e o reforço do movimento associativo do imigrante e suas relações com a sociedade são, entre outras promessas que a presidente da AAI definiu cumprir.

Por sua vez, o chefe do Governo disse que a AAI está em “boas mãos”, tendo e conta que a presidente foi directora-geral da Imigração que foi extinta para dar lugar a Alta Autoridade para a Imigração.

Para Ulisses Correia e Silva, a AAI vem reforçar os trabalhos até agora realizados no sector da imigração.

“Criámos esta instituição com o objectivo de reforçar a nossa acção governativa, integração e coordenação das políticas no domínio da imigração”, indicou Correia e Silva, para quem com a criação da referida entidade o Governo está a cumprir com um dos propósitos, que é a integração e “boa inclusão social” dos imigrantes em Cabo Verde.

LC/JMV

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos