Cardeal Dom Arlindo Furtado mostra-se “muito preocupado” com o desaparecimento de pessoas

 

Cidade da Praia, 24 Dez (Inforpress) – O Cardeal Dom Arlindo Furtado considera “muito preocupante, grave e chocante” a situação de desaparecimento de pessoas em Cabo Verde, considerando que há “qualquer coisa que está a acontecer que não dá para entender”.

Em declarações ao site da Diocese de Santiago aventou à possibilidade de haver “uma organização criminosa com intenções desconhecidas”.

O bispo de Santiago mostra-se ainda preocupado, sobretudo com o desaparecimento de crianças, crime esse que classifica de “hediondo e gravíssimo”.

Para Dom Arlindo, esta situação tem de ser resolvida e desmantelado o grupo de raptores.

Por outro lado, alerta as famílias, autoridades e a todos os cidadãos em geral a estarem mais atentos e dispostos a contribuir no sentido de prevenir, evitar e denunciar esse tipo de crime.

O cardeal manifesta solidariedade aos familiares das vítimas e interpela a ajuda de Deus para que a situação seja resolvida de forma rápida com toda a eficácia possível.

Num curto período de tempo contabilizaram-se três pessoas desaparecidas. A 28 de Agosto, Edine Jandira Robalo Lopes Soares, 19 anos, conhecida por Loke, deixou a casa alegando que ia levar o bebé para o controle no PMI (Programa Materno-Infantil), na Fazenda, Praia. Até hoje a mãe e filho continuam desaparecidos.

No dia 14 de Novembro, Edvania Liciane Carvalho Gonçalves, 10 anos de idade, desapareceu da casa dos pais em Eugénio Lima, Cidade da Praia, e ainda não foi localizada.

A Inforpress sabe que as autoridades policiais estão no terreno na tentativa de encontrar as vítimas e de identificar os criminosos, enquanto permanece o sofrimento dos familiares que ainda alimentam a esperança de poder vir a encontrá-los vivos.

LC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos