Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

“Cancro da próstata é a maior causa de morte por cancro no país” – associação

Cidade da Praia, 07 Nov (Inforpress)  –  O cancro da próstata é “a maior causa de morte por cancro no país” com uma média de 40/45 casos de mortes/ano, motivadas por esta enfermidade que ataca sobretudo os homens a partir dos 35 anos.

Estes dados foram apresentados publicamente hoje pela Associação Cabo-verdiana de Luta contra o Cancro (ACLCC), em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, em que o médico José da Rosa, antigo delegado de Saúde da Praia, considerou o factor genético e a idade como os “principais condicionantes” do cancro da próstata.

Revelou que outros cancros como os do esófago, estômago, brônquios e pulmões estão entre os mais comuns em mortalidade, ao passo que nas mulheres os cancros da mama e do colo de útero lideram a lista.

Estes números desta moléstia que tem como alvo os homens, segundo o clínico, assemelham-se no mundo inteiro, já que “aparecem em primeiro lugar nas mortes e incidência”.

É com o pretexto de sensibilização  para esta problemática do cancro, “enfermidade  que vai dizimando, cada vez, mais pessoas,” que a ACLCC principiou, na manhã de hoje, o seu programa “Novembro Azul”, apostada na promoção da saúde na vertente prevenção, sensibilização e informação.

“Felizmente, cada dia há mais homens a procurarem os serviços de saúde. Nos rastreios de saúde a procura é cada vez maior. Os homens estão cada vez mais informados e consciente disto porque já sabem que uma protecção mais precoce pode leva a cura e não à morte”, explicitou José da Rosa, que espera ter mais adesão dos homens nesta iniciativa.

A presidente da ACLCC, Cornélia Pereira, avançou, por seu lado, que para este ano as palestras, rasteiros e actividades de sensibilização do cancro da próstata serão deslocados para as ilhas do Fogo e Brava.

De acordo coma programação, uma delegação da ACLCC partirá no sábado, 09, para a ilha do Fogo, para logo no domingo, 10, atender as comunidades de Chã de Caldeiras e Achada Furna (Santa Catarina), numa parceria com a Delegacia de Saúde local e com o Hospital Regional São Francisco de Assis.

Este rastreio será extensivo aos concelhos de São Filipe e dos Mosteiros, sendo que a 17 do corrente a ilha Brava vai acolher o acto central da programação do “Novembro Azul” com uma marcha, que este ano tem como lema “Estou atento e vou agir na prevenção do cancro da próstata”, numa parceria com a CV Telecom.

A Cidade da Praia, assim como as outras ilhas, vai igualmente acolher a “Marcha Azul”, sendo que a capital vai sediar o lançamento de uma “Antologia de mulheres e seus destinos”, (prosas e poesias) a 25 do corrente, fruto de um projecto da médica Lena Marçal, no quadro de apoio à ACLCC e Associação de Violência Baseada no Género.

A 29 de Novembro, a Assembleia Nacional acolhe a Gala Novembro Azul, evento que vai contar com uma “forte parceria” de artistas nacionais como Cremilda Medina, Tito Paris, Mirri Lobo e Mano Preto, e ainda do agrupamento musical Simentera, de entre outros, para marcar os 12 anos da criação da ACLCC.

SR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos