Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Campanha “Basta de violência contra as crianças e adolescente” lançada para sensibilizar a população sobre abusos sexuais de menores

Cidade da Praia, 02 Out (Inforpress) – A campanha “Basta de violência contra as crianças e adolescentes” foi lançada hoje, na Cidade da Praia, visando sensibilizar a população cabo-verdiana sobre a problemática da exploração e abuso sexual contra as crianças.

A campanha enquadrada-se no projecto de reforço das capacidades para prevenir e combater a exploração e abuso sexual, desenvolvido através de uma parceria que envolve o Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), a Acrides e ECPAT do Luxemburgo e do Brasil.

Segundo a presidente do ICCA, Maria José Alfama, a intenção da campanha é fazer com que as pessoas ganhem cada vez mais a consciência de que a violência sexual é um crime e que todos têm o dever de denunciar essa situação.

“Vamos afazer um apelo muito firme a todos no sentido de combatermos e darmos um basta à questão do abuso sexual em Cabo Verde”, frisou a mesma fonte, informando que só no primeiro semestre de 2018 o ICCA recebeu cerca de meia centena de casos de denúncia de violação sexual.

Maria José Alfama esclareceu ainda que existem várias formas de violência sexual, pelo que salientou a população deve estar atenta no sentido de reconhecer e denunciar “a tempo e hora”.

“Existem várias formas de violência sexual. É preciso dizer que, nem sempre, isso se faz pela violência em que há penetração e hematomas. As vítimas ficam muitas vezes caladas porque são ameaçadas”, acrescentou Maria José Alfama, dando ainda contra de que quando a agressão acontece entre quatro paredes “há todo um fechar-se à situação e uma procura de resolver internamente esta situação que as vezes perduram no tempo”.

O acto de lançamento oficial da campanha foi presidido pelo presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, e contou com a presença da ministra da Educação, Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal.

No seu discurso, Jorge Santos considerou que, independentemente das razões e das circunstâncias, a violência sexual contra menores “não é tolerável, pelos males que causa e pelas sequelas que deixa” nas vítimas.

“Temos que rapidamente encontrar formar de os combater. É nossa obrigação e missão cuidas das nossas crianças, educa-las e protege-las, lá onde e sempre que for necessário. É primeira missão dos pais e da família, mas é também missão fundamental da sociedade e do estado”, concretizou.

GSF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos