Câmaras da Praia e da Ribeira Grande de Santiago socializam informações para plano de acesso à energia sustentável

Cidade da Praia, 20 Jun (Inforpress) – As Câmaras Municipais da Praia e da Ribeira Grande de Santiago promoveram hoje um ateliê de socialização e de informações para a elaboração de um Plano de Acção Conjunto para o Acesso à Energia Sustentável e do Clima.

O evento, que decorre no âmbito da implementação do projecto “Pacto de Autarcas para a África Subsariana (sigla em inglês CoM SSA) Fase III, em Cabo Verde”, é cofinanciado pela União Europeia e pela Cooperação Espanhola no valor de 143 mil contos, sendo 88 mil para município da Praia e 55 mil para Ribeira Grande de Santiago.

Em declarações à imprensa, o presidente da câmara da Praia, Francisco Carvalho, considerou “importante” o plano que irá ajudar a autarquia a resolver os problemas relacionados com o clima.

“O clima a nível mundial está numa mudança acelerada, representado riscos acrescidos para populações que vivem em situações de elevado risco”, disse, afirmando que o município da Praia vive estas situações, pelo que é essencial a elaboração do plano de acção para o acesso à energia sustentável e ao clima.

Francisco Carvalho que considerou fundamental a elaboração do plano, frisou que com este o município da Praia e da Ribeira Grande de Santiago vão avançar para algo concreto, neste domínio.

“Com isso, vamos ter um conjunto de medidas que vão fazer com que estes dois municípios avancem para a questão da sustentabilidade ambiental e do clima, visto que se vai integrar as preocupações do clima e da sustentabilidade ambiental na gestão das cidades”, acrescentou.

Ainda segundo o presidente da câmara da Praia, ao aderir a este pacto para um projecto piloto, os dois municípios de Santiago Sul vão ter acesso a financiamentos internacionais nas referidas áreas.

No município da Praia, segundo Francisco Carvalho, está-se a desenvolver iniciativas com este projecto no bairro de Ponta D´Água para escolas, no espaço comum da Casa para Todos e nos espaços desportivos para que beneficiem de energia solar.

Para além do bairro de Ponta D’Água, sublinhou o edil praiense, serão beneficiados mais oito espaços desportivos em diferentes zonas do município.

O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, que se regozijou com o projecto, avançou que no seu concelho vão beneficiar do plano o edifício da câmara, o centro cultural, as ruas de Banana e de Carreira, e a orla marítima.

“Com este plano vamos poupar a nível das receitas que podem ser investidas na área social”, disse Nelson Moreira, lembrando que este pacto reforça o compromisso de redução de CO2 e inclui a adaptação às alterações climáticas.

Para elaborar o plano, os técnicos nacionais e parceiros estão a realizar um inventário de referência das emissões dos GEE (Baseline Emissions Inventory – BEI) para conhecer a natureza das entidades emissoras de CO2 no território dos municípios.

Em paralelo, está-se também a elaborar uma avaliação dos riscos e das vulnerabilidades para o clima e adoptar um desígnio e objectivos ambiciosos de adaptação às alterações climáticas, bem como a avaliação do acesso à energia e adoptar objectivos ambiciosos para melhorar o acesso à energia segura e sustentável.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos