Câmaras da Brava e de Pontedera (Itália) assinam protocolo de geminação para reforço de algumas áreas (c/áudio)

Nova Sintra, 02 Nov (Inforpress) – A Câmara Municipal da Brava e a congénere de Pontedera (Itália) assinaram hoje em Nova Sintra, um protocolo de geminação para o reforço de áreas como cultura, educação, entre outros, que “precisam de ganhar outros patamares”.

Em declarações à Inforpress, Francisco Tavares explicou que este protocolo surgiu de uma iniciativa do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, que iniciou as conversações e serviu de elo de ligação entre os dois municípios.

À luz destas conversações, encontram-se na ilha o presidente da câmara municipal de Pontedera, acompanhado de dois vereadores e o director de gabinete, que fizeram hoje uma visita à ilha, demonstrando assim o empenho em colaborar com a Brava na área da cultura, turismo, que conforme reforçou Francisco Tavares, é muito forte no município de Pontedera, desporto, saúde, educação pré-escolar, saneamento e Protecção Civil.

Segundo o edil bravense, essas são as áreas que a Brava precisa ainda de atingir outros patamares e com geminações idênticas, acredita que é possível obter “ganhos significativos”.

“Daqui para frente vamos trabalhar nos aspectos detalhados de cada uma das áreas de acção, sabendo que teremos mais três anos de governação para levar adiante esse protocolo, na certeza de que a Brava sairá a ganhar e com ele esperaremos partilhar a nossa morabeza, cultura, e tudo que acharem que podemos ser útil e fazer a aproximação das nossas sociedades civis desses dois municípios”, disse o autarca bravense.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Pontedera, Matteo Franconi, realçou que esta é a primeira geminação que a autarquia está a fazer após ser eleito, sublinhando que este acto representa para eles uma “oportunidade de estreitar canais de ligação com esta terra que tem muito para dar e que ensina nunca a parar pela estrada”.

O autarca italiano destacou que este protocolo vai abranger a área da arte e da cultura que já é também favorecida pelo Festival Sete Sóis Sete Luas presente na ilha, desporto, saúde e educação.

A Itália tem recebido emigrantes cabo-verdianos e Matteo Franconi destacou que o seu município possui cerca de 30 mil habitantes, embora, realçou que já houve um aumento de mais 20 por cento (%) da população e dentre eles são conhecidos mais ou menos 12 cabo-verdianos, garantindo que a integração dos cabo-verdianos nesta comunidade tem sido “muito boa”.

MC/CP

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos