Câmara Municipal de São Domingos quer transformar sector das pescas em cooperativa

Cidade da Praia, 27 Jan (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Domingos afirmou hoje que sua equipa vai dar “uma atenção especial” ao sector das pescas, transformando-a em cooperativa, visando melhorar essa actividade de rendimento e “alavancar as potencialidades” do concelho.

Isaías Varela, que falava à imprensa à margem da sessão ordinária da Assembleia Municipal, que decorre hoje, na localidade de Milho Branco, assegurou que essa medida consta do plano de actividade e do orçamento de gestão, orçado em 447.472.286 escudos.

Para tal, adiantou que para o Dia Nacional dos Pescadores, celebrado a 05 de Fevereiro, a autarquia promove uma formação para os pescadores no sentido de os empoderar para que no futuro possam organizar-se em cooperativa.

A ideia, segundo o autarca, é dar respostas às necessidades do município, mas também “alavancar algumas potencialidades” no concelho de São Domingos.

“Iremos apostar forte na infra-estruturação, começando pela zona de Praia Baixo criando vias de acesso a estradas, requalificação urbana na localidade de Rui Vaz para criar condições para geração de rendimento e zona industrial de Ribeirão Chiqueiro será contemplada com arruamentos, electrificação e acesso a água num quadro de parceria com a Electra, ADS e outros parceiros”, referiu.

Segundo avançou, a câmara dispõe de programas de apoio as famílias com reabilitação de casa, acesso ao rendimento, oferta de cesta básica e formação profissional para empoderar os jovens.

Outro aspecto que a autarquia pretende dar “uma atenção especial” é a pandemia da covid-19, que, segundo o presidente, é uma preocupação mundial e que não podem fugir a esta realidade.

“Iremos trabalhar com as autoridades sanitárias e a Policia Nacional a nível da nossa instituição, mas também da sociedade em geral com acções de sensibilização para o uso de mascaras e distanciamento social para evitar a proliferação da doença”, apontou.

Afirmou que a câmara vai continuar a apoiar os sectores do desporto, e da cultura, mas sublinhou que essas áreas têm contado com o apoio de vários parceiros.

Por outro lado, o líder da bancada municipal do Movimento para a Democracia (MpD, oposição), Admilson Moniz, mostrou-se disponível e aberto para dar sugestões e contribuições para o bem do município e melhorar as condições de vida das pessoas.

Sendo São Domingos um município que vive sobretudo da agricultura, considerou que o montante disponibilizado para aquisição de troféus para prática do desporto é muito superior à verba canalizada para o turismo, pescas e agricultura.

Ulisses Borges, líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, poder), por seu lado, mostrou-se confiante que os instrumentos de gestão da autarquia irão proporcionar “dias melhores” à população, já que prioriza o eixo das infra-estruturas, género, ambiente e juventude, boa governação e coesão social, que “são fundamentais” para o desenvolvimento de São Domingos.

Orçado em 447.472.286 escudos, 45 por cento (%), correspondentes a 201.113.088 escudos, são destinados às despesas concorrentes, e 55%, equivalente a 246.359.198 escudos, destinam-se aos investimentos.

AV/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos