Câmara de São Vicente entrega ventilador e oito mil máscaras ao hospital e Delegacia de Saúde

Mindelo, 29 Jun (Inforpress) – A câmara de São Vicente entregou hoje um aparelho de ventilação para tratamento de doentes com covid-19 ao hospital Baptista de Sousa e oito mil máscaras que serão repartidas pelo hospital e pela Delegacia de Saúde.

Com o novo ventilador, já instalado no sector destinado ao internamento de doentes covid-19, no Hospital Baptista de Sousa, esta unidade fica capacitada com o segundo equipamento, sendo certo, segundo a directora, que se aguarda a chegada de mais três ventiladores, ofertas de empresas locais, sem contar com os quatro que o hospital já tinha no seu serviço de cuidados intensivos, e os do bloco operatório.

No acto de entrega, o presidente da autarquia, Augusto Neves, destacou a importância da geminação para o seu município, pois os equipamentos doados foram uma oferta da Câmara Municipal do Porto (Portugal), geminada com São Vicente, através do seu presidente, Rui Moreira, que tem “uma grande amizade” para com a ilha.

Aliás, segundo Neves, fruto dos contactos que manteve com colegas presidentes de câmaras portuguesas geminadas com São Vicente, prevê-se a chegada de mais equipamentos de outras municipalidades portuguesas nos próximos tempos.

“Este é um exemplo de geminação com as câmaras portuguesas, que sempre foi muito forte, em várias áreas”, sintetizou Augusto Neves.

A directora do Hospital Baptista de Sousa, Ana Margarida Brito, por seu lado, “agradeceu imensamente” a ajuda por se tratar, com o disse, de um equipamento vital para doentes que evoluem para um estado grave.

“Com ele teremos mais alento para conseguirmos salvar vidas, mas não é só o covid-19, há outras doenças em que pode ser utilizado, embora neste momento estejamos mais concentrados na covid-19, por se tratar de uma doença ainda sem tratamento”, referiu a mesma fonte.

Ana Margarida Brito confirmou ainda que até hoje nenhum doente de covid-19 necessitou de ventilação evasiva em São Vicente e que os casos de óbito registados são de pessoas que chegam com outras patologias ou idade avançada, em que os órgãos já não têm “grande potencial” para ajudar na cura.

Contudo, a directora do Hospital Baptista de Sousa considerou que antes de olhar para os óbitos, todos têm que se proteger, prevenir, “que é o melhor remédio para controlar a doença”, admitindo que o estabelecimento hospitalar que dirige encontra-se “minimamente preparado”.

Ana Margarida Brito informou ainda que no hospital só há testes rápidos para covid-19, mas que o laboratório de virologia tem sido de “fácil acesso” e tem dado “respostas rápidas” em 24 horas.

Os últimos dados do Ministério da Saúde e Segurança Social indicam que o País contabiliza um acumulado de 1.155 casos positivos de covid-19, desde 19 de Março, dos quais 12 óbitos, tendo dois doentes sido transferidos para os seus países.

No total, há 569 pessoas consideradas recuperadas e 572 casos activos da doença.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 498 mil mortos e infectou mais de 10 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos