Câmara de Santa Catarina e associação portuguesa Global Help definem áreas de cooperação

Assomada, 13 Jun (Inforpress) – A delegação da associação portuguesa Global Help, em visita ao município de Santa Catarina (Santiago), reconheceu a economia local, educação, ambiente e agricultura, emprego, turismo social e saúde como áreas de cooperação.

A informação foi avançada pelo presidente em exercício da Câmara Municipal de Santa Catarina, Jacinto Horta, em declarações à imprensa para fazer o balanço da missão da delegação da referida associação composta por Florinda Baptista, Horácio Rodrigues, Alexandre Aguiar, Maria José Leitão e Pedro André.

O balanço da visita desta delegação ao município, iniciada no dia 07 e que culmina esta sexta-feira, 14, segundo o autarca é “bastante positivo”, tendo em conta que “passos seguros” estão iniciados com vista à construção de centro de abate e transformação de carnes e primeiros estudos para a produção da vinha e vinho no concelho.

O executivo camarário, que lembrou que este é o segundo encontro entre a Global Help e a edilidade santa-catarinense, tendo em conta que o primeiro aconteceu em Janeiro em Portugal aquando da visita do edil, José Alves Fernandes, que agora dá início a esta parceria, cujos projectos das áreas identificadas vão a partir de agora ser desenvolvidos e implementados.

Por seu lado, a porta-voz da delegação, Florinda Baptista, explicou que os projectos a serem materializados no âmbito desta parceria, ora iniciada, vão ao encontro dos “sonhos” do edil, referindo-se ao centro de abate de carnes.

A infra-estrutura a ser erigido no bairro de Achada Galego, vai ter melhores condições das que existem nos matadouros municipais, que vai desde a chegada dos animais, ao abate, refrigeração das carnes à comercialização quer a nível local, da ilha de Santiago e a nível nacional e quiçá a internacionalização dos produtos.

Relativamente à produção da uva para produção do vinho, informou que o cultivo vai ser feito junto à barragem do Saquinho, mas que, no entanto, virão técnicos vai fazer avaliação do terreno e água e entre outros aspectos antes da materialização do projecto.

No domínio do emprego, Florinda Baptista informou que há possibilidade dos jovens qualificados irem trabalhar em Portugal e que ainda o centro de abate de carnes e plantação de vinha para produção de vinho que, a seu ver, vai empregar muitas pessoas, sobretudo mulheres que vivem da extracção de inertes.

A nível da educação fez saber que pretendem ajudar a escola Bombardeiro com uma sala multi-uso, com biblioteca, sala de informática que vão ser apetrechados com livros e materiais escolares e mobiliários.

Prevê-se ainda melhorar condições nos pátios escolares para a prática do desporto, mormente futebol, tendo-se comprometido enviar equipamentos desportivos.

A mesma fonte que reconheceu as potencialidades de Cabo Verde, neste particular daquele município do interior de Santiago, explicou que no domínio do turismo social querem, com esta cooperação, que o mesmo seja virado para a comunidade, em que as famílias vão acolher os turistas nas suas próprias casas que pelos menos tenham um quarto e casa banho.

Durante esta semana, a delegação portuguesa tem efetuado reuniões com vereadores e deslocações a várias localidades para elencar as necessidades mais urgentes nas áreas já definidas da cooperação.

FM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos