Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Câmara de Santa Catarina aprova orçamento de mais de 483 mil contos para 2021

Assomada, 18 Jan (Inforpress) – A Câmara Municipal de Santa Catarina, no interior de Santiago, já aprovou o seu plano de actividades e orçamento para o ano económico de 2021, avaliado em mais de 483 mil contos, informou a edilidade.

Os instrumentos de gestão, “elaborados num quadro de previsões, devido a algumas incertezas inerentes à retoma da economia”, foram aprovados em sessão extraordinária realizada na sexta-feira, 15, devendo o documento ser submetido à Assembleia Municipal, no dia 29 de Janeiro.

“O Orçamento da Câmara Municipal de Santa Catarina é, pois, assente na prudência, e tem como principais focos a delineação de quatro eixos estratégicos: a educação, classificação e conhecimento, a coesão económico-social e territorial, a economia e empregabilidade, a inovação e competitividade, e a boa governação”, lê-se numa nota da autarquia, enviada à Inforpress.

O orçamento vai priorizar investimentos municipais, nomeadamente, nas áreas de turismo, educação, juventude, cultura, desporto, infra-estruturação, modernização administrativa, emprego e formação profissional, inovação e conhecimento, actividades económicas, protecção social e civil, habitação social, saneamento básico, higiene e limpeza, e ambiente, entre outros.

“É um orçamento audacioso, com uma visão e ambição claras para os interesses dos santa-catarinenses e de Santa Catarina, para preservar o equilíbrio orçamental da Câmara Municipal, controlar e superar a crise pandémica, promover a economia local e continuar a projetar Santa Catarina na senda do desenvolvimento sustentável”, assegura a autarquia.

No mesmo documento, a edilidade informa ainda que a presidente Jassira Monteiro já procedeu à redistribuição de pelouros, decorrente da entrada em funções da vereadora Giselle Rodrigues, após o falecimento do presidente José Alves Fernandes.

A Assembleia Municipal de Santa Catarina aprovou no passado dia 14, a profissionalização de cinco dos nove vereadores, todos do Movimento para a Democracia (MpD – partido que gere a câmara), incluindo a presidente Jassira Monteiro.

A aprovação obteve 11 votos a favor do MpD e 10 abstenções, sendo oito do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) e dois do Santa Catarina Acima de Tudo (SAT, oposição).

Os demais quatro vereadores eleitos nas eleições autárquicas de 25 de Outubro de 2020, sendo três do PAICV e um do SAT ficaram sem pastas.

Nesse sentido, coube à presidente Jassira Monteiro as pastas da Administração e Finanças, Urbanismo, Planeamento, Cooperação e Comunicação e Imagem.

Os pelouros da Economia Local, Investimentos, Obras e Infraestruturas Municipais, ficaram sob a tutela de Jacinto Horta, e os da Juventude, Cultura e Desporto ficaram sob a responsabilidade de Giselle Monteiro.

À vereadora Isabel Monteiro coube a pasta do Desenvolvimento Social, e os pelouros do Ambiente, Saneamento e Proteção Civil ficaram sob alçada de Vladmir Brito.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos