Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Câmara da Praia socializa projectos virados para a inclusão de toxicodependentes e sem-abrigo

Cidade da Praia, 27 Nov (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia socializou hoje o “Plano integrado de prevenção, redução de risco e inclusão de toxicodependentes e sem-abrigo” com os parceiros ligados a temática no município, no Centro de Intervenção Comunitária de Bela Vista.

O encontro foi coordenado pelo psicólogo Nilson Mendes, técnico de Acção Social, Género, Educação Pré-escolar e Habitação, que teve de partilhar a iniciativa com parceiros como a ONU-DC, Ministério da Família e Inclusão Social, Ministério da Educação, Ministério da Saúde, Ministério da Justiça, Polícia Nacional, Polícia Judiciária, comunidades terapêuticas, centros de saúde, Hospital Trindade e Cadeia Civil.

“O interesse é propriamente o bem-estar do indivíduo, da família e também garantir a plena cidadania a nível comunitário”, explicitou Nilson Mendes, para quem, trata-se de um interesse desta municipalidade no sentido de se apresentar “um trabalho mais articulado” a nível dos toxicodependentes.

Revelou que várias acções já foram feitas através das associações comunitárias e dos representantes individuais e que há dois anos foi associado ao programa “Mais Vida, Menos Álcool”, enquanto um dos parceiros, mas que se pretende dar mais no sentido de sensibilizar a comunidade e o município.

Para isto, fez questão de ressalvar que o enfoque não está a nível municipal, mas sim em cada membro, família, individuo e sujeito, de forma a consciencializar os seus actos, comportamentos e, acima de tudo, os seus direitos e deveres.

Considerando a toxicodependência um problema sério à sociedade, Nilson Mendes, considera que o grande ganho deste programa “é sair do gabinete para estar no bairro”, salientando, entretanto, que a problemática da toxicodependência já deu um grande passo em Cabo Verde.

Nesta perspectiva, aponta a saída do programa da toxicodependência do Ministério da Justiça para o da Saúde como um grande ganho, não só para o país, mas sobretudo para a política da inclusão, ao mesmo tempo que critica 2ª discriminação que ainda existe com os alcoólicos, toxicodependente e com os seus abrigos”.

Acredita que este programa pode, mais facilmente, contribuir para identificar os factores que desencadeiam alguns riscos que passam pela problemática da família, como o consumo abusivo do álcool, num trabalho de proximidade na comunidade,

Tira-Chapéu, Fontão, Eugénio Lima, Meio de Achada, Achada Grande, Lém Ferreira, Calabaceira, Pensamento/São Pedro são as próximas localidades a serem contempladas com acções do género.

SR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos