Cabo Verde vai participar no Festival Internacional da Boreal com Cremilda Medina e Deise Pinto

 

Cidade da Praia, 30 Ago (Inforpress) – As artistas Cremilda Medina e Deise Pinto vão representar Cabo Verde no Festival Internacional da Boreal, previsto para decorrer de 13 a 16 de Setembro na ilha de Tenerife (Canárias).

A informação foi avançada hoje à imprensa pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, após a assinatura de um acordo de parceria, colaboração e cooperação, no âmbito do Festival Internacional Boreal, com a produtora Folelé Produccions S.L.U., responsável para dirigir e produzir o evento.

“A escolha dos artistas para representar o país, pelo espaço de tempo curto que existiu na negociação, coube ao gabinete de exportação e bens culturais. São duas jovens artistas, que vão estar expostas as várias comunidades de imprensa e a comunidade internacional presentes no festival, que funciona como um mercado de música”, disse.

O governante, que realçou a importância do protocolo assinado, referiu-se sobre a proximidade que este trará para Cabo Verde e Tenerife, evidenciando o facto de que também “fazemos parte da Macaronésia”.

Tratando-se de um festival internacional que trás o cunho “eco musical e cultura”, é fundamental, segundo Abraão Vicente, a participação dos artistas cabo-verdianos, visto que Cabo Verde tem, também, a pretensão de ser um país onde a World Muisc pode ser “bandeira e referência”.

Nesse âmbito, sublinhou que o objectivo do convénio esta baseada, sobretudo, na premissa de consolidar e apoiar, de forma consistente e intencional, a profissionalização e desenvolvimento das indústrias musical em Cabo Verde.

“Neste caso apostamos na participação consistente, precisa e previsível de artistas cabo-verdianos num festival com a demissão que a Boreal tem. Nos próximos três anos, com este protocolo, garantiremos que artistas cabo-verdianos estarão representados e tenham um palco onde possam actuar e mostrar o seu valor”, asseverou.

Feito isso, lançou o desfio para que a data do festival fosse lembrada, no próximo ano, uma vez que o ministério irá lançar um edital para que as bandas e agentes possam candidatar-se.

Isto porque, frisou, através do protocolo o ministério assume o transporte aéreo, o cache e a logística até a chegada a Canárias.

Para o representante da Folelé Produções, S.L.U, das ilhas Canárias, Nicolás Javier Mendoza, o acto de hoje traduz-se num caminho de “irmandade” na matéria cultural através da música entre o povo cabo-verdiano e canarino.

“Para nós é uma honra poder avançar com este acordo que permite apresentar artistas e grupos cabo-verdianos, anualmente, num festival nas ilhas canárias e, também, a nível internacional. Esta é a primeira participação de um país que tem vários estilos musicais já conhecidos no mundo”, garantiu.

No protocolo hoje assinado fica o compromisso do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas em garantir a participação, incluindo os custos de deslocação e de contratação de artista ou grupo musical de Cabo Verde em cada edição do festival.

A Folelé Produccions S.L.U. em representação do Festival Boreal compromete-se a promover e divulgar o artista cabo-verdiano junto dos meios de comunicação, jornalistas e profissionais da música presente; participar na escolha do artista ou grupo junto com o ministério e assumir e garantir os custos locais de participação e estadia.

O vigente protocolo é valido por um período de três anos, sendo renovável por igual período, se nenhuma das partes o denunciar.

O Festival Boreal é uma iniciativa internacional que propõe uma reunião cultural única nas Ilhas Canárias e que nasceu há dez anos atrás no município de Los Silos, em Tenerife, como um evento multidisciplinar que reúne educação e conscientização ambiental com a cultura em suas diversas manifestações.

PC

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos