Cabo Verde terá 1.4 milhões de dólares da PGE para a implementação do projecto educativo 2017/2021

 

Cidade da Praia, 04 Abr (Infropress) – Cabo Verde vai receber 1.4 milhões de dólares da Parceria Mundial para a Educação (GPE) para a implementação do Plano Estratégico e do Plano de Acção da Educação para o período 2017/2021.

A informação foi avançada hoje à imprensa, pela ministra da Educação, Maritza Rosabal, à margem da reunião do Grupo de Parceiros Locais da Educação(GPLE) que teve lugar esta tarde, no palácio do Governo.

Segundo a governante, o processo da entrada de Cabo Verde no GPE iniciou-se em 2014 quando o arquipélago manifestou a sua intenção através das Nações Unidas em aderir a este grupo mundial de parceiros de educação.

“Para fazer parte deste grupo foi-se desenvolvendo uma série de exigências para se poder aceder ao financiamento e uma delas foi ter um grupo local de consulta, que neste caso é o grupo com o qual vamos partilhando e aprovar as iniciativas que se vai implementando em matéria da educação”, disse.

No que concerne ao grupo em si, a ministra avançou ainda, que em Agosto do ano passado o sector da educação reuniu-se com o grupo, tendo sido feito alguns acordos visando a elaboração do projecto educativo, sua divulgação e socialização.

Conforme explicou, numa primeira fase logo a seguir à do país no GPE, o Ministério da Educação recebeu cerca de 200 mil dólares para a elaboração do projecto, tendo já sido executado várias consultadorias, mas acabam de receber a notícia do aumentado do montante para 1.4 milhões de dólares.

“Este é um encontro com os parceiros locais da educação, com quem vamos partilhar a última versão do projecto e chegar a acordos. É um processo em discussão e o resultado será depois apresentado a Parceria Mundial para a Educação, visto tratar-se de um dos requisitos para a aprovação do processo de desbloqueamento do dinheiro”, realçou.

Segundo indicou Maritza Rosabal, no mês de Maio Cabo Verde vai apresentar o projecto ao GPE, esperando que em Setembro o dinheiro seja desbloqueado para a sua implementação.

Explicou que o projecto do sector para 2017/2021, já está na fase final da sua elaboração e abarca intervenções em todos os níveis educativos, iniciando no pré-escolar que se quer propedêutica e universal ao ensino básico que se vai alargar, a educação de adultos, ao ensino secundário gratuito e ensino superior.

Para além dessas intervenções o projecto educativo para os próximos anos, inclui elementos que têm a ver com a Acção Social Escolar e com as Necessidades Educativas Especiais, consideradas programas específicos, mais necessários.

Intervindo nessa sessão, a representante residente das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson considera que a adesão do país à Parceria Mundial para Educação, significa trabalhar para uma educação inclusiva, mas também de qualidade.

Ulrika Richardson que falou do financiamento e da importância de fazer parte do GPE, sublinhou ainda a relevância da existência do grupo local e parceiros para educação para acompanhar o processo de preparação do novo plano estratégico e o processo de ser membro activo da parceria mundial para a educação.

No âmbito do reforço da parceria encontra-se no arquipélago de 03 a 07 de Abril, uma missão da GPE e do Banco Mundial.

Criada em 2001, a Parceria Mundial para a Educação concede assistência internacional no domínio da educação e contribui plenamente para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento sustentável (ODS) relativos ao acesso a uma educação de qualidade para todos.

A Parceria Mundial para a Educação reúne diferentes tipos de organismos, bancos e sector privado, visando mobilizar recursos e articular a sua distribuição de forma a apoiar a realização dos objetivos de planos nacionais de educação em cerca de 60 países.

PC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Sociedade
Desporto
Politica
Economia
Internacional
    • Categorias

  • Galeria de Fotos