Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde retoma ritmo de crescimento económico no segundo trimestre de 2019 – INE

Cidade da Praia, 18 Jul (Inforpress) – Cabo Verde retomou o ritmo de crescimento económico no segundo trimestre de 2019, depois de ter registado um certo abrandamento no primeiro trimestre do mesmo ano.

De acordo com os dados do inquérito à conjuntura aos agentes económicos divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o ritmo de crescimento económico acelerou no segundo trimestre de 2019, situando acima da média da série e, mantendo no mesmo nível face ao trimestre homólogo.

A conjuntura económica é favorável e para tal contribuíram todos os sectores avaliados com excepção da indústria transformadora, cujo indicador situou-se abaixo da média da série, evoluindo negativamente face ao trimestre homólogo.

Segundo os empresários, as frequentes avarias mecânicas nos equipamentos e a falta de matérias primas foram os principais constrangimentos do sector no decorrer do segundo trimestre de 2019.

Pelo contrário, nos sectores do comércio em estabelecimentos, turismo, construção comércio em feira, transportes e serviços auxiliares aos transportes e turismo residencial houve uma evolução favorável.

No que se refere ao turismo os dados mostram que no segundo trimestre de 2019, o indicador de confiança inverteu a tendência descendente dos últimos trimestres, evoluindo positivamente face ao trimestre homólogo, resultando numa conjuntura favorável.

O mesmo aconteceu com o sector da construção, em que igualmente o indicador contrariou a tendência descendente do último trimestre, evoluindo favoravelmente face ao trimestre homólogo.

Em relação ao comércio em estabelecimentos e comércio em feira os indicadores, de acordo com o INE, mantiveram a tendência ascendente do último trimestre, situando-se acima da média da série, com a conjuntura sendo igualmente favorável.

Realce para o sector dos transporte e serviços auxiliares aos transportes em que o indicador de confiança registou o valor mais alto dos últimos 42 trimestres consecutivos.

Apesar da conjuntura favorável, os empresários apontaram algumas dificuldades como sendo principais constrangimentos, como por exemplo, as dificuldades financeiras e a ruptura de stock no sector do comércio em estabelecimentos, insuficiência da procura no sector do turismo, excesso de burocracia e regulamentações estatais e a insuficiência da procura para o sector da construção.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos