Cabo Verde quer apoio da Espanha e Itália na parceria especial com a União Europeia

 

Cidade da Praia, 02 Jun (Inforpress) – O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades vai pedir aos homólogos de Espanha e Portugal, apoio para a parceria especial entre Cabo Verde e União Europeia (UE) em que o arquipélago quer introduzir mais três pilares.

Investimento, crescimento económico e emprego, segurança e oceanos e economia marítima são os três pilares que o país que inserir na parceria especial com a UE, segundo Luís Filipe Tavares, hoje em declarações à imprensa, na Cidade da Praia, para dar conta de um périplo por três países europeus na próxima semana.

Segundo o ministro, o pilar de investimento, crescimento económico e emprego é uma vertente “muito forte”, depois das reformas institucionais, tanto a nível central como local, em que o país quer ter o apoio específico da UE para conseguir fazer efectivar as mesmas, como por exemplo no sector da justiça.

Em relação ao pilar dos oceanos e da economia marítima, o governante considera ser um projecto “muito importante” que Cabo Verde tem para a ilha de São Vicente e que quer introduzir, também, no âmbito da cooperação com a UE, assim como reforçar as questões que têm a ver com a segurança documental e de Cabo Verde.

“A UE e Cabo Verde têm um plano na área de segurança e vamos dar aos ministros dos Negócios Estrangeiros de Espanha e Itália o ponto da situação sobre o que temos vindo a fazer com a União Europeia, e pedir o apoio na concretização desta nova proposta que tem a ver com a introdução desses três pilares”, frisou.

No entender do ministro, Cabo Verde é, provavelmente, o país da África “mais seguro”, motivo para que a problemática da segurança das pessoas seja “muito importante”.

A este propósito, Luís Filipe Tavares lembrou que o arquipélago já tem apoio “muito grande” de vários parlamentares europeus, como forma de trabalhar para oferecer aos turistas e a comunidade cabo-verdiana, no seu todo, a segurança necessária para poderem realizar as suas actividades livremente.

“É um desafio, mas estamos confiantes que com os investimentos que estamos a realizar e vamos realizar durante os anos 2017 e 2018, vão ser extremamente importantes para a atenuação desta questão de segurança”, frisou.

Neste sentido, na segunda-feira, 05, Luís Filipe Tavares vai estar em Espanha com o ministro dos Negócios Estrangeiros daquele país, para abordar a cooperação bilateral, mas também pedir apoio necessário na proposta a ser apresentada à UE, para depois seguir para Roma, onde vai encontrar-se como o chefe da diplomacia italiana sobre o relançamento da cooperação bilateral e da referida parceria especial.

Entretanto, na quinta-feira, 08, o ministro chega à Portugal, onde, conforme disse, vai ter, provavelmente, uma reunião no Ministério dos Negócios Estrangeiros e aproveitar para acertar com os deputados portugueses que o convidaram para estar no Parlamento português e falar da parceria especial em Cabo Verde e UE.

DR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos