Cabo Verde pode tirar maior proveito da sua condição de membro da CEDEAO – vice- presidente do Parlamento

 

Mindelo, 09 Jun (Inforpress) – O vice-presidente do Parlamento da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) disse hoje, no Mindelo, que Cabo Verde pode tirar maior proveito com o reforço da sua integração económica, política e social neste mercado africano.

Orlando Dias fez esta observação durante uma visita dos deputados nacionais da CEDEAO efectuada hoje a São Vicente, na qual mantiveram encontro com a Câmara Municipal e visitaram as diferentes instituições marítimas ligadas às pescas e ao mar.

“A CEDEAO é um mercado com cerca de 340 milhões de habitantes e Cabo Verde é membro pleno de direito desta comunidade, daí que, pode perfeitamente reforçar a nossa integração e tirar maior proveito económico, política e social desta cooperação”, avançou.

Segundo o deputado, a CEDEAO tem feito várias actividades a nível da ilha de Santiago e por isso, optaram desta vez, em efectuar esta visita à ilha de São Vicente como forma de descentralizar as intervenções, e mostrar que Cabo Verde tem outras potencialidades, nomeadamente a vocação marítima, piscatória e turística da ilha de São Vicente.

Nesta visita os deputados nacionais da CEDEAO privilegiaram contados com a Câmara Municipal, o Instituto Cabo-verdiano de Desenvolvimento das Pescas (INDP), a Cabnave, Associação dos Armadores de Pescas, Enapor e Agência Marítima e Portuária (AMP), como forma de dar a conhecer a estas instituições a comunidade, as suas instituições e as potencialidades económicas que podem ser mutuamente exploradas.

“É uma forma de promovermos Cabo Verde a nível da CEDEAO e vice-versa para que possa haver melhor integração e que ambos os lados possam tirar melhor proveito económicos, sociais e culturais desta cooperação”, explicou Orlando Dias.

Como exemplo de áreas onde a cooperação possa beneficiar a ilha de São Vicente o deputado nacional da CEDEAO, aponta a possibilidade da Câmara Municipal estabelecer geminação com  outros municípios dos países membros da comunidade, citando o Senegal, onde existe uma antiga comunidade cabo-verdiana.

A nível das pescas, Orlando Dias apontou a necessidade, observada no INDP, que o país tem de prospecção de novas espécies marinhas e de um núcleo de investigação para delimitar as potencialidades marítimas do país, áreas onde a CEDEAO pode ajudar.

Por outro lado, segundo o deputado, o reforço da presença de Cabo Verde no mercado da CEDEAO reforça também a parceria especial que o arquipélago tem com a União Europeia, porque sendo um mercado pequeno de 500 mil habitantes e estando na CEDEAO aumenta o mercado aos potenciais investidores europeus e atrai mais investimentos para a sub-região.

A cooperação de Cabo Verde com os Estados membros da África Ocidental vai ser posteriormente, segundo Orlando Dias, socializada nas outras ilhas do país e já está definido a nível do Parlamento que a próxima reunião das comissões especializadas mistas do Parlamento será realizada em São Vicente.

“Posteriormente iremos para Santo Antão, Sal, São Nicolau e Fogo, até atingirmos todas as ilhas“, indicou o deputado que considera ser esta uma boa forma de a CEDEAO conhecer a insularidade do país e as suas especificidades, nomeadamente no sector do transporte marítimos.

Orlando Dias disse ainda, que dos encontros mantidos têm sempre saído com a ideia reforçada de que Cabo Verde pode tirar mais proveito da sua condição de membro da CEDEAO e no âmbito desses encontros irá solicitar um relatório escrito que será apresentado na próxima reunião do Parlamento, na qual destacarão as potencialidades e necessidades que Cabo Verde tem, como forma de conseguir financiamento para novos projectos.

EC/FP

Inforpress/ Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos