Cabo Verde pode se orgulhar de estar também na rota da companhia Aéropostale – reitor da UniPiaget

Cidade da Praia, 08 Dez (Inforpress) – O reitor da Universidade Jean Piaget (UniPiaget) de Cabo Verde, Wlodzimierz Szymaniak, disse hoje que Cabo Verde pode se orgulhar por ter estado também na rota da Aéropostale, uma companhia de aviação pioneira fundada em 1919, na França.

Wlodzimierz Szymaniak fez estas declarações à imprensa, à margem da inauguração de um painel informativo com imagens e texto que fazem o resumo da história da antiga hidrobase da companhia, localizada em Calheta de São Martinho, “que hoje esta praticamente esquecida”.

Trata-se de um feito da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, da Embaixada de França em Cabo Verde e da Associação Cabo-verdiana de Ecoturismo (ECOCV).

“Este lugar é particularmente belo em termos paisagísticos, a Baía é sempre tranquila, a águia transparente e turquesa. Ainda há muitos vestígios da antiga companhia Aéropostale, como, por exemplo, o suporte do farol, suporte da grua, torre de controlo ou ruínas da antiga estação da rádio”, acrescentou.

Portanto, acrescentou, espera que o lugar entre de forma definitiva nas rotas turísticas da ilha de Santiago. Wlodzimierz Szymaniak caracterizou ainda Calheta de São Martinho como uma “zona maravilhosa” e ainda por descobrir.

“Nós fizemos a placa informativa e a sinalética segue projectos turísticos relacionados com a zona que o merece. Espero que as populações locais, em que morram cinco famílias, tenham também algum proveito do potencial turístico da zona que habitam”, completou, afirmando que, particularmente, tem interesse na baía para o turismo náutico.

Por seu turno, Roberta Badovini, da ECOCV, disse ficar “muito honrada” em participar nesse projecto, a convite da UniPiaget.

“Para nós, é muito importante a valorização desse espaço, deste sítio que ainda é desconhecido pela maioria das pessoas. Santiago conta muito desses sítios que ainda precisam ser valorizados e descobertos”, prosseguiu.

Esta activista disse ainda que a preocupação da ECOCV é a necessidade de haver um maior envolvimento das comunidades locais no desenvolvimento de programas turísticos, por isso, afirmou, esperam que este seja o primeiro passo para melhorar as condições das comunidades e para leva-las a ganhar mais ainda.

GSF/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos