Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde perdeu 19.718 empregos em 2020 e a taxa de desemprego aumentou para 14,5% – INE

Cidade da Praia, 14 Mai (Inforpress) – Cabo Verde perdeu em 2020 um total 19.718 empregos e a taxa de desemprego aumentou para 14,5 por cento (%), segundo as estatísticas do mercado de trabalho, divulgadas hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, a população de 15 anos ou mais, em idade para desempenhar uma actividade económica e que representa a força de trabalho do país, foi estimada em 412.086 pessoas, representando 74% da população total.

Os dados mostram que a população desempregada, estimada em 31.724, apresentou um aumento de 20,8% (5.465 pessoas) em relação a 2019 e, consequentemente, um aumento na taxa de desemprego de 3,2 pontos percentuais (p.p.), passando de 11,3%, em 2019, para 14,5%, em 2020.

A mesma fonte apontou ainda para o aumento do desemprego jovem, com maior incidência para a faixa entre 25-24 anos, em que a taxa de desemprego situou-se em 32,5%, com um aumento de 7,6 p.p. face a dois 2019.

“Entre os de 25-34 anos é de 18,6% (mais 5,3 p.p. face a 2019). O total de jovens 15-35 anos sem emprego e fora do sistema de ensino ou formação é estimado em 77.480, representando 35,4%, em 2020, e regista um aumento de 34,5% (19 875 jovens 15-35 anos) face a 2019”, refere o relatório hoje divulgado à imprensa.

Segundo o INE, a população inactiva aumentou em 21.332 pessoas, face ao ano 2019, fixando-se em 193.735 pessoas, e, em consequência, a taxa de inactividade aumentou 4.4 p.p., passando de 42,6% em 2019 para 47,0% em 2020.

Os dados mostram que a diminuição da população empregada foi registada essencialmente no meio urbano, que perdeu 13. 574 empregos, fixando a taxa de emprego em 48,0%, menos 7,2 p.p. face a 2019.

Já no meio rural houve uma diminuição de 6.144 empregos e 3,0 p.p. na taxa de emprego que se fixou em 39,1% em 2020.

“A taxa de emprego continua mais expressiva na população masculina, com 51,3% contra 39,3% registado na população feminina”, acrescenta o INE.

Sal e da Boavista são as ilhas mais afectadas pela pandemia e apesar de continuarem a ser os concelhos com maior taxa de emprego, são as também com maior redução da taxa de emprego e maior aumento da taxa de desemprego.

Em 2020, os concelhos do Porto Novo e de Santa Cruz registaram as maiores taxas de desemprego do país, 22,3% e 21,5%, respectivamente. Seguem os concelhos do Sal, com 19,5%, São Domingos com 18,6% e Boavista com 18,0%.

As menores taxas de desemprego foram registadas nos concelhos de Santa Catarina do Fogo (3,0%), São Filipe (4,1%) e Tarrafal Santiago (6,0%).
MJB/JMV
Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos