Cabo Verde passa a ter pela primeira vez ferramenta para realização de ensaios sobre políticas económicas

Cidade da Praia, 15 Mar (Inforpress) – O director de Contas Nacionais, João Cardoso, destacou hoje a importância da Matriz de Contabilidade Social, ferramenta que irá permitir ao país, a partir de agora, realizar ensaios e medir os impactos sobre as políticas económicas.

Este responsável falava aos jornalistas, à margem da cerimónia de apresentação da I Conferência Nacional de Estatística para a apresentação e discussão do relatório da Matriz de Contabilidade Social, promovida pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), na cidade da Praia.

Segundo elucidou, a Matriz de Contabilidade Social surgiu no âmbito da cooperação entre o Governo de Cabo Verde e o Banco de Desenvolvimento Africano (BAD), que queria medir os impactos dos projectos, financiados pelo referido banco, sobre as políticas de criação de emprego jovem.

De acordo com João Cardoso, a Matriz de Contabilidade Social, que é um “importante instrumento” de trabalho no planeamento ao nível macroeconómico e uma mais valia para o país, poderá ser utilizado pelas instituições, académicos e estudantes, que tiverem a necessidade de obter informações sobre as políticas económicas.

“Vamos apresentar a primeira matriz do país, primeira Matriz de Contabilidade Social que, no fundo, é um instrumento económico em forma de matriz que interliga quatro recursos de emprego e as contas dos sectores institucionais que depois permite fazer o modelo de equilíbrio global para fazer ensaios de políticas económicas”, realçou.

Adiantou, por outro lado, que o primeiro impacto que poderá ser estudado utilizando a referida matriz, poderá ser o impacto das políticas do Governo na área do emprego jovem, acrescentando que, pela primeira vez, o país está a ter este instrumento para fazer previsões e medir impactos de uma forma “mais assertiva”.

Por seu turno, o presidente do Conselho da Administração do INE, Osvaldo Borges, salientou que este instrumento servirá não só para a tomada de decisões, mas também para reforçar a identidade nacional e formação de opinião pública de forma objectiva e alicerçada em dados credíveis.

“O INE, através do departamento de Contas Nacionais, produziu esta matriz que é um instrumento de contabilidade social de planeamento ao nível macroeconómico porque para além de fazer um retrato de um sistema económico e descrever as relações funcionais e institucionais, serve também de base para a criação de modelos econométricos capazes de analisar o funcionamento económico e simular intervenções de políticas económicas no país”, referiu.

A matriz de contabilidade social tem duas finalidades, designadamente da organização das informações sobre a estrutura económica e social de um país num determinado ano, e a constituição de uma base estatística para a construção de modelos do sistema económico, com vista à utilização para a simulação do impacto socioeconómico das políticas.

CM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos